Investir não é uma missão fácil. Ainda mais quando a única maneira de fazer o seu dinheiro trabalhar para você é recorrer ao gerente do seu banco, que nem sempre está interessado em ajudar você a transformar a sua renda em riqueza ou quem sabe viver de renda.


Faça uma análise apurada e técnica da sua carteira de investimentos financeiros. Converse com um profissional,  marque agora um bate papo gratuito.


Mas saiba que é possível viver de renda. Para isso, existem várias técnicas de organização financeira e tomada de decisão que podem ajudar você a se tornar um bom administrador dos seus recursos.

Ficou interessado? Então confira aqui algumas formas práticas e eficazes para começar a viver de renda!

Organize os seus recursos

Organização é sempre importante e para se ajustar financeiramente você vai precisar de um bom planejamento. Coloque na ponta do lápis quanto você recebe por mês e o quanto você gasta com dívidas e custos diários.

Além das planilhas e do caderno usados com mais frequência, você pode adotar aplicativos que ajudam a regular suas finanças.

Confira alguns gratuitos e disponíveis para Android e IOS:

  • GuiaBolso;
  • Splitwise;
  • Yahoo! Finance.

Depois de enumerar seus lucros e despesas está na hora de analisar em que é possível fazer cortes. Classifique aquilo que você julga essencial e dispense todos os supérfluos. Desse modo você terá um controle muito mais regrado dos recursos que está utilizando, além de ajudar a lembrar todos os seus compromissos financeiros ao longo do mês.

Crie o hábito de poupar

Sua prosperidade financeira dependerá muito dos seus hábitos. Parte de seu dinheiro deve ser direcionado para uma reserva de emergência, pois imprevistos são comuns no mundo dos negócios e essa poupança servirá para amenizar qualquer desafio que apareça.

Reserva de emergência

Os especialistas em crédito aconselham armazenar cerca de 30% de seu salário. Destes, 20% será destinado à sua aposentadoria e o restante a investimentos. Ou seja, 70% do seu salário deve ser o suficiente para você arcar com suas despesas. Isso é apenas uma sugestão, pode não ser o melhor para o seu caso, você pode consultar um assessor de investimentos e entender especificamente o seu caso.

Se você estiver endividado e não conseguir armazenar o percentual recomendado, quite suas pendências antes de pensar em viver de renda. Contudo, se for viável economizar mais do que os 30%, separe uma parte maior para sua aposentadoria e outra para investir.

habitos de grandes investidores

Defina seus objetivos para começar a viver de renda

Investir seu dinheiro para gerar renda extra é uma ótima maneira de atingir sua prosperidade financeira. Porém, antes de aplicar seus recursos, você deve analisar todas as possibilidades.

Comprar um imóvel para aluguel? Aumentar a previdência privada? Fazer uma carteira de ações? Abrir seu negócio? Esse pensamento vai auxiliá-lo a descobrir qual o melhor tipo de investimento para você: se vai ser de curto, médio ou longo prazo e se você poderá se arriscar mais.

Encontre uma boa corretora de valores

Muitas vezes quem é iniciante não sabe ou não tem tempo de acompanhar seus investimentos financeiros. A pessoa acaba se perdendo ao escolher aquela opção que melhor atenderia suas necessidades. Ou pior, cai em alguma armadilha.

A solução para esse dilema é bem simples: procure uma corretora e uma assessoria de investimentos que lhe ajude a escolher os melhores tipos de investimento para seu perfil. Ela irá administrar seu capital e garantirá a melhor operação para satisfazê-lo.

Para escolher a corretora, verifique a grade de produtos que ela oferece, o nível do serviço que ela presta, procure preços acessível de corretagem e teste todos os canais de comunicação para averiguar a eficiência.

Aplique seus recursos em investimentos financeiros

Para os inciantes, são aconselháveis os investimentos de renda fixa, pois são seguros e geralmente acobertados por algum órgão como o Tesouro Nacional ou o FGC. Eles são ótimos para você começar a viver de renda.

Você pode ter acesso a eles mais facilmente dentro do seu banco ou em outras instituições financeiras habilitadas a negociar esse tipo de produto, que possuem regras e rentabilidades diferentes para atender todos os perfis de clientes.

Renda fixa

São chamados de renda fixa porque levam em consideração taxas de referência do mercado, como o CDI (taxa de juros média do mercado), IPCA (inflação oficial medida pelo IBGE), e outras.

Conheça alguns dos mais utilizados:

  • CDB: é garantido pelo FGC até o montante de R$ 250 mil por emissor, sofre imposto de renda e tem valor de entrada mínima que varia de R$ 100,00 até R$ 100.000,00;
  • Títulos Públicos: emitidos pelo Tesouro Nacional, são negociados através do Tesouro Direto ou outras plataformas. Seu rendimento pode estar atrelado à taxa Selic, à inflação (IPCA) ou à taxa pré fixada. Sobre esses títulos, incide-se imposto de renda.
  • LCI e LCA: também garantido pelo FGC até o montante de R$ 250 mil por emissor, tem valor mínimo de entrada normalmente entre R$ 5 mil até R$ 30 mil e é isento de imposto de renda.

O guia definitivo para ter sucesso em investimentos financeiros

Participe da bolsa de valores

Na bolsa de valores são negociados títulos de renda variável, como as famosas ações. Diferentemente da renda fixa, essa modalidade possui um risco maior, portanto investidores iniciantes devem tomar muito cuidado ao entrar nesse mercado.

Sua corretora ficará responsável pela execução, mas é você que vai administrar seu dinheiro e realizar as transações dos títulos. Logo, é você que deverá decidir o quanto está disposto a arriscar. Os especialistas recomendam começar com um capital mínimo de R$ 5 mil.

Diversifique seus investimentos e alcance a prosperidade financeira para viver de renda

Como você já deve ter notado, existem várias ferramentas de investimento e é essa vasta quantidade de opções que criam o “truque” para viver de renda. Colocar todo o seu recurso armazenado em apenas um deles, além de ser prematuro, é perigoso.

Diversifique seus recursos e aplique em mais de um tipo de investimento. Você vai diminuir a probabilidade de perder o dinheiro e ainda pode alterar os prazos, recebendo seus rendimentos em datas diferentes (um pode ser de retorno mais rápido e outro a médio e longo prazo, por exemplo).

Veja um exemplo de como fazer isso para uma carteira de R$ 300 mil:

  • aplicação de R$ 30.000 em um CDB com liquidez diária para curto prazo + R$ 30.000 em um fundo de renda fixa com alta liquidez (reserva de emergência);
  • aplicação de R$ 90.000 em alguns títulos de crédito privado com isenção fiscal e indexadores variados: percentual do CDI, IPCA + pré, etc;
  • Aplicação de R$ 90.000 em alguns fundos de renda fixa e fundos multi mercado, para garantir diversificação, flexibilidade e alta rentabilidade;
  • aplicação de R$ 60.000 em ações na bolsa para longo prazo.

Viver de renda é uma questão de disciplina e organização, manter-se atualizado em relação às oportunidades de mercado e criar hábitos saudáveis de gasto. Seu dinheiro é bem mais valorizado quando você sabe usá-lo.


Faça uma análise apurada e técnica da sua carteira de investimentos financeiros. Converse com um profissional,  marque agora um bate papo gratuito.


Assine nosso conteúdo e diversifique os investimentos para viver de renda

Se você já possui uma reserva para esta finalidade, não perca tempo! Assine o nosso conteúdo semanal e descubra como diversificar seus investimentos. Deixe seu e-mail logo abaixo e receba novos posts e nosso informativo sobre investimentos diretamente em seu email.

Seja informado a cada novo post!

Assine e receba novos posts diretamente em seu email

Sobre o autor

Danilo Guedine

Danilo Guedine

Educador financeiro e co-fundador do Caminho para Riqueza. Possui mestrado em Finanças e grava vídeos semanalmente para o canal Caminho para Riqueza, no Youtube.