fbpx

Paciência: A virtude mais importante do investidor Philip Carret

O investidor Philip Carret entendia que a Paciência é a virtude mais importante de um investidor. Curiosamente Luiz Barsi entende o mesmo. Ambos possuem práticas diferentes porém têm em comum o investimento em valor.

Após 75 anos como investidor na Bolsa de Valores, ele viveu até os 101 anos, o investidor Philip Carret foi questionado sobre qual a maior lição que aprendeu em todos estes anos.

Sua resposta foi:

PACIÊNCIA

A paciência produz lucros incomuns.
(Philip Carret)

Disciplina e Paciência

Luiz Barsi há poucos meses, ao colocar sua opinião sobre as características mais importantes de um investidor, foi bem claro.

É preciso ser disciplinado e paciente para ganhar dinheiro na bolsa.
(Luiz Barsi)

Segundo Barsi, que está há mais de 50 anos no mercado, ele nunca conheceu um trader rico aposentado. Barsi não usa o termo value investing mas sua prática é entrar como um “pequeno” sócio das empresas. Barsi muito raramente vende suas posições em ações. Ele compra e segura, sem saber quando vai vender.

caminho para riqueza no telegram

Guiado pelas próprias convicções

Carret foi um dos pioneiros da escola de valor. Ele começou o Pioneer Fund na década de 30, o qual esteve a frente por mais de 55 anos. Sua experiência quase não têm comparação no século 20.

O instinto é mais confiável do que as estatísticas. O indivíduo deve ser guiado por suas próprias convicções.
(Philip Carret)

Para Carret nenhum investimento era comparável a ter ações em um negócio sólido com vantagens competitivas muito claras.

Investimento em empresas não cotadas na bolsa

Com o tempo Carret, com muita paciência, se especializou em empresas que não estavam cotadas na bolsa de valores. Mas ele não era um investidor de capital de risco, que compra empresas privadas com a aspiração de listá-las em bolsa de valores.

FIPs – fundo de investimento em participações

Na bolsa B3 o FIP (fundo de investimento em participações) é um tipo de investimento, digamos, com a cara do Philip Carret. Se ele estivesse vivo e fosse brasileiro certamente teria uma grande parte de seus investimentos em FIPs.

Investir em FIPs é a chance de investir em empresas promissoras antes mesmo delas abrirem o capital na Bolsa de Valores. Na época o termo para empresas não listadas mas que eram negociadas através de fundos era “over the counter”.

Para encontrar estas empresas o investidor se interessava por negócios que os outros desdenhavam, seja porque não tinham estudado o negócio ou porque não estava entre as indústrias da “moda”. Carret evitava a moda, tanto quanto a peste.

guia fundos de investimentos
Éverton Gaucho

Por Éverton Gaucho

Escreve sobre investimentos e tecnologia. É autor no site Caminho para Riqueza. Twitter: @EvertonCpR, clique para ler mais...

Comentários