Você já assistiu, ou ouviu falar sobre, o filme “A Grande Aposta“? Com cinco indicações ao Oscar de 2015, o filme baseado em fatos reais tem como cenário a bolha imobiliária estadunidense de 2008 – que estourou e afetou a economia global – e seus anos antecedentes.

Michael Burry é o pivô desta história e neste artigo vou apresentar 4 lições de Michael Burry para os investimentos.

A minha dica é: aplique estas lições e desenvolva a sua prosperidade financeira.

Filme a Grande Aposta (The Big Short)

No centro da história do filme “A Grande Aposta” está Michael Burry, um dos grandes investidores da história, que, ao contrário de bancos e clientes financiados por eles, ganhou bilhões de dólares ao prever a quebra geral e gerar uma oportunidade de monetização pré-estouro da bolha.

Adiante, você conhecerá melhor esse gênio das finanças, entenderá como ele andou na contramão da crise e aprenderá 4 lições com Michael Burry.


Quer saber como ter uma carteira de investimentos diversificada?
Converse com um profissional de investimentos agora.


A história de Michael Burry

Nascido em 1971, logo aos dois anos de idade teve câncer — o que o levou à implantação de um olho de vidro. Mais tarde, no início da fase adulta, o diagnóstico, desta vez equivocado, foi de transtorno bipolar.

Síndrome de Asperger

Na verdade, a enfermidade psíquica de Burry era, e ainda é, a síndrome de Asperger. Em suma, é uma condição neurológica com efeitos na capacidade de socialização e comunicação dos portadores.

E, de acordo com profissionais que já escreveram sobre o caso, foi o que de certa forma auxiliou Michael a apostar grandiosamente. Mas chegaremos lá a seguir. Acompanhe.

Seu primeiro trabalho com investimentos foi gerando conteúdo em blogs ainda enquanto fazia a faculdade de medicina.

Depois, já quando era neurologista, desistiu de vez da medicina para se dedicar a finanças e investimentos abrindo o fundo de investimentos Scion Capital.

Scion Capital

Esse primeiro empreendimento do mundo das finanças operou entre 2000 e 2008. Saindo de cena junto à estabilidade da economia dos Estados Unidos, Burry passou a ser investidor pessoal.

Em 2010, começou a investir em pequenas empresas de tecnologia e no agronegócio, focando seus esforços na diferença entre terras com abundância em água e terras mais secas.

Especificamente, em relação aos investimentos agrícolas, trata-se de aplicar no cultivo de alimentos onde há muita água e transportá-los para locais com terra seca — onde não é possível cultivá-los.

Scion Management

Atualmente, além dos investimentos pessoais, o protagonista do lado B da bolha estadunidense possui um novo fundo de investimentos. Aberto desde 2013, o Scion Management funciona na cidade californiana de Cupertino.

guia para montar carteira de investimentos

Compartilhe esse conteúdo:


A grande aposta feita por Michael Burry

Primeiro, precisamos entender como a bolha imobiliária nasceu e por que ela estourou. Depois disso, conseguiremos compreender qual foi a aposta e por que deu certo.

A criação da bolha estadunidense

Resumidamente, os bancos dos Estados Unidos passaram a flexibilizar a concessão de crédito e realizar um número cada vez maior de hipotecas.

Entre os vários motivos, os principais foram o clima de estabilidade e crescimento econômico do país à época, anos antes da crise, e a ganância por ganhos ainda maiores.

E junto à liberação indiscriminada de crédito, inclusive a pessoas sem condições de arcar com os pagamentos e até a desempregados, houve supervalorização ilusória dos imóveis.

O estouro

Posteriormente, como o personagem principal previu, a inadimplência foi crescente e gigantesca. E quando os efeitos negativos iminentes começaram a abalar o sistema financeiro, houve também a desvalorização dos imóveis.

Ou seja, ao mesmo tempo em que o calote geral afetou as instituições financeiras, suas garantias dos financiamentos — os imóveis — passaram a valer menos.

Logo em seguida, como a liberação de crédito tornou-se dificultada pelo fato de os bancos ficarem na defensiva, vendê-los mesmo a preços mais baixos tornou-se mais difícil, mesmo para clientes com bom escore de crédito.

Lehman Brothers

Como resultado de todos esses efeitos e de anos de práticas irresponsavelmente arriscadas, diversas instituições faliram. Entre elas, o banco Lehman Brothers, um dos maiores do país e fundado em 1850, algo quase inimaginável à época.

A grande aposta ganha por Michael

E qual foi a grande aposta de Burry? Bem, Michael concentrou-se em analisar materiais da forma que ninguém mais fez.

Quanto à síndrome, alguns profissionais que escreveram sobre o caso e analisaram Burry acreditam que ela possibilitou a ele desconectar-se de tudo e avaliar tão detalhadamente muitos contratos, documentos e números da economia do período.

Então, ele descobriu, em 2005, qual era o futuro dos bancos e dos clientes de risco financiados, e resolveu apostar contra o mercado.

Subprime

Ele teve a ideia da criação de títulos hipotecários subprime (de alto risco) para vender no mercado financeiro.

Tais ativos tinham lastro nos financiamentos imobiliários para clientes com escore de crédito muito baixo, que, como vimos, eram feitos em demanda absurda. Dessa forma, como era previsível, as operações com os títulos também tiveram muita demanda.

Na prática, o sistema funcionava com a concessão de crédito de risco aliada à emissão dos títulos lastreados.

Depois de cerca de dois anos, quando os juros aos financiados e as prestações aumentavam, os pagamentos deixavam de ser honrados e os imóveis ainda perdiam parte do valor.

Porém, quando isso ocorria, o risco já não existia mais para Michael, Goldman Sachs e Deutsche Bank, grandes instituições que o economista persuadiu a lançar inúmeros títulos no mercado. Pois eles já tinham passado o risco – e as perdas – aos investidores. E nada eliminava o risco de quebra dos bancos.

Dessa forma, logo em março de 2005, a Scion faturou US$ 60 milhões. Depois, em 2007, em meio ao estouro da bolha, o ganho foi de bilhões de dólares.

Saiba como ganhar uma renda extra trabalhando no aconchego de sua casa, clique aqui e DESCUBRA com quem consideramos o melhor na área!

Aprenda 4 lições com Michael Burry

Podemos perceber que Michael ficou rico com investimentos financeiros, e segue aumentando sua fortuna. Então, se você também pretende ter extraordinários resultados com rendimentos, aprenda essas 4 lições com Michael Burry.

1. Não siga o movimento de massa no mercado financeiro

Enquanto a grande maioria investia no mercado imobiliário, que antes do estouro da bolha ainda era sinônimo de estabilidade, Burry apostava contra, contando com o colapso do setor.

E isso mostra como seguir o movimento de massa não é garantia de bons resultados.

Por exemplo, agora saindo do filme, uma queda um pouco mais brusca na bolsa de valores — o que não é raro de ocorrer — é um bom momento para compra de ações, porque elas estarão mais baratas e sendo vendidas mais facilmente.

Depois, na alta, quando o movimento de massa for de compra, será mais fácil ter liquidez dos papéis e se receberá mais por eles: lucro no caminho inverso ao da maioria.

O guia definitivo para ter sucesso em investimentos financeiros

2. Diversifique

Michael viu como aplicar tudo em um produto só é ruim pelos dois lados da moeda. Apesar de os dois bancos persuadidos por ele e a própria Scion terem ganhado muito dinheiro com o foco em títulos de hipoteca, também perderam milhões de dólares entre 2005 e 2008. Porém, acabaram com lucros.

Agora, olhando pelo seu lado de investidor e observando grandes prejuízos dessa história, milhares de investidores que aplicaram tudo no mito do mercado imobiliário inquebrável perderam muito.

E diversas instituições, que indiscriminadamente concentraram quase todas as suas operações em hipotecas, faliram.

3. Saiba que é possível ter sucesso na crise

Alguns poucos tiveram muito sucesso no ramo de investimentos em 2008, em meio a uma das piores crises do mercado estadunidense desde o crash de 1929.

Ou seja, mesmo quando parecer que a queda é total, haverá boas oportunidades.

Trazendo a lição para o nosso contexto, tivemos uma recessão forte entre 2014 e 2016. E neste período a inflação aumentou, o que é ruim em termos de economia nacional porque afeta as pessoas no consumo.

Porém, quem manteve investimentos de renda fixa com rentabilidade atrelada à inflação obteve ganhos maiores nesses dois anos.

4. Não confie demais no conhecido (e nem desconfie demais do desconhecido)

No filme, e antes de 2008 nos Estados Unidos, havia o mercado imobiliário como conhecido e destino do movimento de massa.

Já para os investidores pessoais brasileiros, podemos colocar a poupança e os produtos de grandes bancos como conhecidos e opções práticas.

O fato é que nenhum dos dois é a melhor opção para a aplicação do capital.

Porém, muitos investidores acabam optando por um deles pela praticidade e por conhecerem. Com isso perdem boas oportunidades que poderiam descobrir com a ajuda de uma assessoria de investimentos e que estão disponíveis fora dos grandes bancos comuns.

O caminho para riqueza é você quem faz

Gostou de saber mais sobre o investidor e sua história e de aprender lições com Michael Burry para ficar rico? Então, compartilhe este post nas redes sociais e auxilie outros investidores com as lições históricas que Burry nos ensinou direta e indiretamente.

Se você gostou deste artigo e deseja saber mais sobre este investidor, comente abaixo ou deixe seu comentário em alguma de nossas redes sociais.

E, lembre-se, o caminho para a riqueza é você quem faz!

Seja informado a cada novo post!

Assine e receba novos posts diretamente em seu email

Sobre o autor

Danilo Guedine

Danilo Guedine

Educador financeiro e co-fundador do Caminho para Riqueza. Possui mestrado em Finanças e grava vídeos semanalmente para o canal Caminho para Riqueza, no Youtube.