fbpx

Conheça as principais bolsas de valores do Ocidente

Investir no mercado financeiro é uma atividade global e está presente em todos os continentes do mundo. As principais bolsas de valores em geral estão nos países com as maiores economias do mundo mas existem mercados importantes em todas as regiões do planeta.

As principais bolsas de valores operam os maiores volumes de transações diárias, além de possuir um maior volume de capitalização. Essas bolsas costumam atrair investidores e empresas de todas as partes do mundo. Algumas inclusive são tão visadas que possibilitam a aplicação no exterior, mesmo que de forma indireta, de pequenos investidores.

New York Stock Exchange (NYSE)

Dentre as principais bolsas de valores do mundo, a maior delas é a NYSE, New York Stock Exchange. O valor de capitalização de mercado dessa bolsa está na casa dos 30 bilhões de dólares. Além disso, o volume de negociações anuais nessa bolsa está próximo aos 20 bilhões de dólares.

O principal índice da bolsa de valores nova iorquina é o S&P 500, apesar da maior parte dos ativos que compõe esse índice estarem listados na NYSE, ele possui ativos de outras bolsas de valores. Além desse, outros índices também são importantes para essa bolsa como o Dow Jones e o NYSE Composite.

Breve histórico da NYSE

A origem da NYSE data do século XVIII, apesar de ainda não operar com essa denominação naquela época. Nessa época, a bolsa de valores funcionava como um leilão para venda de produtos primários, como trigo, tabaco, algodão e outros itens desse gênero.

Com a avançar do tempo e também da tecnologia as operações efetuadas na NYSE foram se aperfeiçoando. A partir da invenção do telefone e do telégrafo, os investidores não precisavam mais se dirigir pessoalmente à bolsa para realizar as operações que desejava, por exemplo.

As operações evoluíram até alcançarem o nível dos dias atuais, onde essa bolsa opera desde ações, contratos futuros, títulos de dívida e afins. Além disso, a bolsa de valores também sofreu com episódios históricos, como as guerras mundiais, atentado de 11 de setembro e crises financeiras de 1929 e 2008. No contexto dos episódios citados, a NYSE chegou a ficar fechada por vários dias.

 Empresas negociadas na NYSE

A NYSE por ser uma bolsa de valores visada pelo mundo inteiro acaba por atrair empresas de vários países diferentes. Dessa forma, muitas empresas acabam por realizar seu IPO na bolsa nova iorquina. Essa atratividade faz com que a NYSE tenha em torno de 2.800 empresas listadas.

A NYSE possui uma reputação de operar ativos de alta qualidade, portanto, as empresas listadas nessa bolsa tem de atender a determinados pré-requisitos, sobretudo com relação à governança. Dentre as empresas listadas, estão grandes empresas, as chamadas blue chips, mas também empresas menores que apresentam potencial para crescimento.

O caráter internacional da NYSE é visto devido ao alto número de empresas estrangeiras listadas nessa bolsa. A empresa estrangeira com maior destaque é a chinesa Alibaba, que atualmente figura como a segunda maior empresa em valor de mercado da NYSE, superada apenas pela Holding Berkshire.

Ativos negociados na NYSE

Além de ações das empresas listadas, a NYSE opera uma gama de outros ativos. Entre os principais ativos operados nessa bolsa estão:

Com relação às opções de futuros, além das tradicionais opções de ações, são operados também opções relacionados a índices, como o S&P 500, além de opções relacionadas à moedas e ETF’s. Nesse mercado, também é possível operar opções “Flex”, essas opções são formatadas a partir da negociação entre as partes dos termos do contrato futuro. Portanto, não são opções pré-formatadas como as mais tradicionais.

Exchange Trade Products

Os Exchange Trade Funds são ativos que cada vez mais ganham espaço nas bolsas de valores do mundo, inclusive no Brasil. Na NYSE esses ativos possuem cerca de 4000 ativos listados e abarcam setores variados como energia, metais preciosos, mercados estrangeiros, entre outros.

Os Exchange trade vehicles funcionam em suma como opções de futuros. Todavia, esses ativos possibilitam ao investidor operar ativos expostos à moedas estrangeiras e commodities, sem necessidade da entrega física. Esse tipo de ativo é conhecido no mercado como non-deliverable.

No caso dos Exchange Trade Notes, esses ativos funcionam como uma obrigação de dívida, com o objetivo de se expor a determinados mercados ou índices. Esses ativos são mais utilizados para mercados ou ativos nos quais o acesso é mais difícil ou menos eficiente por outros veículos de investimento.

Bonds (Títulos de dívida)

Por fim, há também a operação de bonds (títulos de dívida). Esses ativos podem ser públicos ou privados. Em geral, esse tipo de ativo funciona como renda fixa, no caso dos títulos públicos, apesar de haver diferenças na remuneração há semelhança com o mercado de títulos públicos brasileiro.

Em relação aos títulos privados, em geral, os ativos prometem uma remuneração periódica com um prazo de validade. Dessa forma, em caso de investimento desse tipo e carregamento até o vencimento, a remuneração final pode ser prevista no momento da compra do ativo.

nova york

NASDAQ Stock Market

A NASDAQ é a segunda maior bolsa de valores dos Estados Unidos e também figura entre as principais bolsas de valores do mundo. Apesar de estar atrás da NYSE em valor de mercado, a NASDAQ é a bolsa de valores com maior número de empresas listadas no mundo, superando a casa das 3500 ações listadas.

A maior parte das empresas listadas na NASDAQ são de médio e pequeno porte. Além disso, o processo para realizar IPO na NASDAQ é bem mais simples e barato que em relação à NYSE. Dessa forma, muitas empresas acabam optando por abrir seu capital na NASDAQ devido às facilidades e menores exigências.

Breve histórico da NASDAQ

A NASDAQ é uma bolsa de valores relativamente recente, ela nasce na década de 1970 e desde o princípio o objetivo era fomentar a automatização das operações financeiras. Nesse sentido, essa é uma das bolsas de valores do mundo com maior facilidade para realizar operações e também para abrir capital de empresas.

A sede da NASDAQ também fica em NY, contudo, o prédio que fica na Times Square funciona mais como uma atração turística de caráter histórico, dado que a maior parte das suas funcionalidades são automatizadas.

Os principais índice da NASDAQ são o NASDAQ Composite, o NASDAQ-100 e o NASDAQ Biotechnology Index. Além dos índices exclusivos, outros índices importantes dessa bolsa de valores são o S&P 500 e o Dow Jones.

A capitalização a valor de mercado da NASDAQ está na casa dos 10 trilhões de dólares. Dado o número de companhias listadas em alguns momentos o volume de negociações periódicos chega a superar até mesmo o volume de operações da NYSE.

Ativos operados na NASDAQ

A NASDAQ opera ativos similares à NYSE. Dessa forma, nessa bolsa de valores também são operados ETF’s, ativos de renda fixa, contratos de futuros de ações, índices, moedas e afins. Além disso, também são operados ativos relacionados à commodities como:

  • ouro,
  • prata,
  • petróleo,
  • produtos agropecuários,
  • entre outros.

Um ponto importante da NASDAQ é que dada sua ligação mais estreita com tecnologia, ela concede mais atenção ao mercado de criptomoedas. Nesse sentido, essa bolsa de valores possui em sua lista de ativos as principais criptomoedas do mercado.

NASDAQ e as empresas de alta tecnologia

Uma das principais características da NASDAQ é a atração de empresas de alta tecnologia, em particular nos ramos de eletrônica, telecomunicações, informática e biotecnologia. Essa particularidade faz com que as empresas como Google, Apple, Microsoft estejam listadas nessa bolsa de valores.

Além disso, essa especificidade da NASDAQ proporciona com que empresas desse ramo com alto potencial de inovação e crescimento apareçam primeiro nessa bolsa de valores. Isso também ocorre porque no início das operações dessas empresas a estrutura corporativa ainda é reduzida, portanto, a facilidade para realizar o IPO em relação à NYSE acaba sendo um diferencial.

Chicago Mercantile Exchange (CME)

A bolsa mercantil de Chicago não opera ações como a NYSE e a NASDAQ e, portanto, provavelmente não aparecerá em nenhuma lista das principais bolsas de valores do mundo. Todavia, essa bolsa possui uma importância, inclusive histórica, para as operações com derivativos e ainda nos dias atuais é a maior bolsa do mundo relacionada à contratos de futuros.

Origens da Bolsa de Chicago

A Chicago Mercantile Exchange foi fundada em 1898 ainda com o nome de Chicago Butter and Egg Board, em uma tradução livre seria uma casa para operações relacionadas à manteiga e ovos.

O objetivo dessa bolsa era justamente realizar operações relacionados à produtos agrícolas, é nesse contexto que começa uma expansão dos derivativos e dos contratos futuros, sobretudo relacionados à commodities.

Esse mercado sofreu uma forte expansão ao longo dos anos e também a variedade dos ativos operados aumentou. Além disso, as operações da bolsa de Chicago são em grande maioria informatizadas. Essa é inclusive é uma das marcas das operações dessa bolsa de valores.

Derivativos operados na bolsa de Chicago

A bolsa de Chicago opera os mais variados tipos de derivativos. Algumas das classes de derivativos operados nessa bolsa são:

  • Opções de ações;
  • Futuros de índices;
  • Contratos futuros de moedas (deliverable e non-deliverable);
  • Futuros de metais preciosos;
  • Futuros de commodities;
  • Derivativos relacionados ao clima

As opções de ações são os derivativos mais tradicionais e operados na maioria das bolsas de valores do mundo, essa lógica também vale para os futuros de índices como os contratos e mini contratos de S&P 500, por exemplo.

Moedas estrangeiras

Em relação aos contratos relacionados à moedas estrangeiras, apesar de ser uma operação comum no mundo todo, a bolsa de Chicago se destaca pela variedade transações em variadas moedas. É possível realizar operações de futuros desde moedas mais tradicionais como dólar e euro, até moedas de países menores como Nova Zelândia, por exemplo.

Commodities

Os derivativos relacionados à commodities são uma característica intrínseca dessa bolsa. Dessa forma, nesse mercado é possível operar contratos de futuros dos mais variados produtos, desde metais preciosos como ouro e prata, até produtos mais simples como leite, milho, entre outros.

A bolsa de Chicago ainda tem uma particularidade que é a negociação de derivativos relacionados ao clima. Esses contratos de futuros estão indexados a eventos climáticos, como tempestades, nevascas, furacões e até mesmo mudanças de temperatura.

Essa é uma das únicas bolsas do mundo que opera ativos desse gênero. Esses derivativos são diretamente relacionados às commodities, visto que eventos climáticos bruscos podem comprometer uma lavoura. Dessa forma, esses contratos de futuro relacionados ao clima servem como instrumento financeiro de proteção para agricultores.

London Stock Exchange (LSE)

A bolsa de valores de Londres na Inglaterra é uma das principais bolsas de valores do mundo e maior da Europa. Apesar da sua fundação oficial ter ocorrido em 1802, é possível apontar sua origem séculos antes quando empresários se reuniam para realizar transações, geralmente de forma autônoma naquela época.

Durante muito tempo, a bolsa de Londres foi a maior bolsa do mundo. Todavia, após a Primeira Guerra Mundial e a maior ascensão dos Estados Unidos, acabou perdendo o posto para a Bolsa de NY e nas décadas seguintes foi ultrapassada também pela bolsa de Tóquio do Japão.

O valor de capitalização atual da bolsa de Londres está em torno de 4,59 trilhões de dólares e ainda se mantém no Top-5 das maiores bolsas de valores do mundo. O principal índice da LSE é o FTSE 100, o qual acompanha as cotações das 100 principais ações listadas nessa bolsa.

Ativos operados na bolsa de Londres

A bolsa de Londres ainda é maior bolsa de um país da Europa e conta com determinado prestígio. Nesse sentido, essa bolsa opera tanto empresas nacionais quanto empresas internacionais, na atualidade há cerca de 2700 ações listadas na bolsa de Londres.

Além das operações relacionadas à ações, a bolsa de Londres também tem um grande volume de operações relacionadas à derivativos. Dada as circunstâncias históricas do crescimento da bolsa inglesa, ela ainda mantém uma forte operação de derivativos relacionados à commodities. Dessa forma, existem muitos ativos operados nessa bolsa relacionados a itens como produção agropecuária, leite, soja, milho, trigo, além dos mais variados metais preciosos.

Ainda com relação a esse tipo de mercado, com o avanço dos ETF’s, a bolsa de Londres é uma das que mais possui variedade de ETF’s com relação à classe de ativos. Dessa forma, são listados ETF’s na bolsa de Londres que possibilitam exposição a diversos ativos e setores como investimento em prata, fontes de energia renovável, além de setores mais usuais como varejo, petróleo, instituições financeiras, entre outros.

ETF - ebook - caminho para riqueza

Como é estruturada a bolsa de Londres?

Diferente das maiores bolsas de valores do mundo, a bolsa de Londres realiza uma divisão entre as empresas listadas. Dessa forma, essa divisão é feita em três níveis:

  • Alternative Investment Market (AIM);
  • Professional Securities Market (PSM);
  • Specialist Funds Market (SFM);

A maior parte das empresas listadas estão classificadas como Mercado de Investimento Alternativo. Portanto, essa classificação aglutina as empresas menores. Essa classificação coloca algumas restrições a essas empresas para levantar capital.

Na classificação seguinte, Mercado de Títulos Profissionais, estão um número intermediário de empresas. As empresas nessa classificação podem levantar capital a partir da emissão de títulos especializados, em suma as empresas nesse mercado podem lançar bonds no mercado para se alavancarem.

Por fim, existe um número reduzido de empresas classificadas como Mercado de Fundos Especializados. Essa classificação visa alcançar investidores institucionais, ou seja, investidores que podem realizar altos investimentos nessas empresas e obterem uma participação mais relevante nas empresas adquiridas.

Euronext – European Stock Exchange

A Euronext é a bolsa de valores que aglutina diferentes mercados financeiros europeus. Essa bolsa de valores surge no contexto de ascensão da União Europeia, portanto, ela nasce em 2000 a partir da fusão das bolsas de Paris, Bruxelas e Amsterdam. Nas décadas seguintes são incorporadas também as bolsas de Lisboa, Dublin e Oslo.

Se levarmos em conta a origem das bolsas que formaram a Euronext, essa é uma bolsa de valores que existe desde o século XVII, o que faz com que ela seja uma das mais antigas do mundo. Na atualidade, apesar de não ser a maior bolsa da Europa, ainda é uma das principais bolsas de valores do mundo.

O valor de capitalização da Euronext na atualidade é de cerca de 4,1 trilhões de euros. Além disso, o principal índice dessa bolsa é o Euronext 100 que acompanha as principais ações listadas nessa bolsa. Todavia, além desse há índices que representam os mercados locais de cada país como o CAC-40 da França, BEL-20 da Bélgica, AEX da Holanda, ISEQ-20 da Irlanda, OSEAX da Noruega e PSI-20 de Portugal.

Ativos operados na Euronext

Entre as empresas presentes na Euronext, a imensa maioria são empresas dos países membros dessa bolsa de valores e totalizam cerca de 1500 ações. Entre essas empresas estão grandes empresas mundiais como as francesas Total (petrolífera) e o Carrefour (Varejo). Além de empresas de caráter mais local na Europa, como a varejista belga Delhaize.

Além da operação de ações, a bolsa europeia também opera outros produtos como fundos de investimento, títulos de dívida, certificados de recebíveis e notas estruturadas, essa última se assemelha ao COE no Brasil. Todos esses produtos são também encontrados na bolsa brasileira em algum nível, mas dado o maior volume de negociações nessa bolsa, há uma gama maior da oferta de produtos com tal estrutura.

Além desses produtos, há também a oferta de ETF’s na Euronext. Esses ativos, inclusive, estão em expansão nas maiores bolsas de valores do mundo. Na Euronext, o número de ETF’s já supera os 1100, além de serem mais de 25 provedores diferentes. Ativos como esse possibilitam ao investidor se expor ao risco de todos os mercados listados nessa bolsa de valores, por exemplo.

Ainda sobre os ativos listados nessa bolsa, estão as commodities. Até mesmo pela origem das principais bolsas de valores do mundo serem relacionados à negociação desse tipo de produtos, há muitos ativos ligados a esse mercado nas bolsas europeias. Nesse caso, é possível encontrar desde derivativos até ETF’s que possibilitam exposição ao risco do mercado de commodities.

Outras bolsas de valores no mercado ocidental

Além das principais bolsas de valores supracitadas, há uma série de outras bolsas de valores no Ocidente que apesar de também serem importantes, possuem um aspecto mais local dentro da economia.

Bolsa de valores de Frankfurt (Alemanha)

A bolsa de valores de Frankfurt é uma das principais da Europa, seja por existir desde meados do século XVI e também pelo fato da Alemanha ser a maior economia do continente. Todavia, 90% do capital presente nessa bolsa é de empresas alemã, portanto, esse é um dos motivos dessa bolsa de valores não ter grande destaque internacional.

O valor de mercado dessa bolsa está em torno de 1,7 trilhão de dólares e o seu principal índice representativo é o DAX. Em relação a esse índice estão incluídas ações de grandes companhias como SAP, Allianz e Volkswagen. Em suma, esse índice representa as ações das principais empresas alemãs.

SIX Swiss Exchange (Suiça)

A bolsa de valores da Suiça, sediada em Zurique, também é uma bolsa de valores importante, sobretudo a nível europeu. Dada a relevância da Suíça com relação ao mercado bancário e financeiro, esse é um mercado que acaba naturalmente formando uma das principais bolsas de valores.

Assim como na Alemanha, as ações listadas na Swiss Exchange são em sua imensa maioria de empresas suíças. Entre essas empresas estão incluídos grandes bancos como o Credit Suisse e o UBS, além da Dufry, principal empresa administradora de free shops em aeroportos pelo mundo.

O valor de capitalização de mercado dessa bolsa está na casa dos 1,6 trilhão de francos suíços e o principal índice é o SMI que acompanha as 20 principais ações listadas nessa bolsa de valores.

Toronto Stock Exchange (Canadá)

A bolsa do Canadá apesar de pouco conhecida de boa parte dos investidores, está entre as 10 maiores bolsas do mundo em valor de capitalização de mercado, alcançando 3,2 trilhões de dólares americanos.

A bolsa do Canadá possui cerca de 1500 ações listadas e opera diferentes ativos como títulos de dívida e ETF’s. Apesar de ter um tamanho relevante, essa bolsa opera basicamente ações de empresas canadenses, como bancos, empresas de energia e no período recente após a legalização do uso da maconha, ações de empresas ligadas ao mercado de cannabis.

Além disso, as maiores empresas canadenses costumam também estar listadas nas bolsas de valores americana, especialmente a NYSE. O principal índice da bolsa canadense é o S&P/TSX Composite.

Conhecer as principais bolsas de valores do mundo pode facilitar para investidores que desejam entrar em mercado diferentes. Um bom exemplo desse tipo de investimento, inclusive, é o Jim Rogers, um dos grandes investidores da história, que em duas viagens ao redor do mundo aproveitou para conhecer mercados de outros países e conseguiu aproveitar boas oportunidades de investimentos antes desconhecidas.

ETF - ebook - caminho para riqueza
Vinicius Brandao

Por Vinicius Brandao

É economista e autor no blog Caminho para Riqueza.

Comentários