O que são bonds e como lucrar com eles?

Em busca de prosperidade financeira, uma aposentadoria tranquila e melhor controle econômico da vida, as pessoas começam a procurar opções de investimentos. Nessa busca você poderá se deparar com o termo bonds. Mas o que são bonds?

É uma opção pouco conhecida no mercado financeiro, que consiste em investimentos de renda fixa que funcionam como um empréstimo emitido por empresas — e, em troca, você recebe o reembolso ao longo do tempo.


Obtenha crescimento e acompanhamento profissional do seu patrimônio financeiro, converse com um profissional de investimentos.


Neste post você vai conhecer mais sobre esse tipo de investimento que é muito popular no exterior e que pode ser uma possibilidade de diversificação da sua carteira. Acompanhe:

Como os bonds funcionam?

Como dissemos, bonds são empréstimos. Para você entender melhor do que se trata, vamos contar um pouco da história desse investimento. Desde 2400 a.C. na região da Mesopotâmia, existiam títulos que funcionavam como garantia e segurança do reembolso dos grãos que eram emprestados para os reis.

Após isso, na guerra, os War bonds eram emitidos para financiar as explorações que tinham como objetivo a expansão territorial e as guerras que eram declaradas pelos governos democráticos.

Opção conservadora

Já nos dias atuais, os bonds são normalmente escolhidos como uma opção conservadora da carteira de investimentos, pois são mais seguras do que as ações. Para isso, essa aplicação funciona da seguinte maneira: ao adquirir bonds do governo ou de uma empresa, consequentemente você será seu credor. Essa compra pode ser feita tanto diretamente com o emissor quanto em mercados secundários.

A partir disso, essa empresa terá uma dívida com você e deverá reembolsar o valor com o acréscimo de juros periódicos e o pagamento do valor principal na data estipulada para vencimento.

Tanto o governo como as companhias emitem e usam os recursos captados com os bonds para financiar projetos e melhorias. No caso do governo, o dinheiro é direcionado para as estradas, escolas, projetos de infraestrutura e barragens, por exemplo.

investimentos no Exterior

Quais são os tipos de bonds?

Agora que você compreendeu o que são bonds, vamos aos tipos mais comuns que podem ser adquiridos. No entanto, é importante ressaltar que as diferentes modalidades disponíveis no mercado não proporcionam o poder de propriedade e sim apenas o direito de recebimento.

Os tipos mais comuns são:

Government Bonds — bonds de governo

Podem ser emitidos pelo governo nacional ou federal e também pelos governos de níveis inferiores. Normalmente são conhecidos como “dívida soberana”, pois são usados para impressão de moedas e tributação da população.

Os bonds mais conhecidos e conceituados estão nos Estados Unidos, mas também estão disponíveis aqui no Brasil, Reino Unido e Alemanha. No nosso território temos o Tesouro Direto, que intermedia a negociação de títulos que podem levar entre 2 e 45 anos para vencimento.

Corporate bonds — títulos corporativos

Os bonds corporativos representam uma boa parcela desse mercado. Costumam ter maiores rendimentos do que os títulos do governo, mas o risco também pode ser maior — principalmente em casos de inadimplência.

Os vencimentos de curto prazo são aqueles inferiores a 5 anos, médio prazo inferior a 12 anos e de longo prazo são aqueles que levam mais de 12 anos para maturação. As corporações podem emitir tanto títulos que têm taxas variáveis quanto taxas fixas.

Asset-backed securities — bonds com garantia de ativos

São bonds disponibilizados por bancos ou empresas de âmbito financeiro. No entanto, normalmente são reservados para investidores institucionais ou mais sofisticados. Nessa modalidade, os títulos são emitidos quando ocorre o enchimento dos fluxos de caixa que são gerados por ativos e disponibilizados aos diversos investidores.

ebook isenção fiscal titulos de credito privado

Bonds, quais são as vantagens e desvantagens?

Quando você escolhe investir em bonds, ou seja, emprestar o seu dinheiro para uma empresa ou para o governo, assim como qualquer outro tipo de aplicação em dívidas, existem riscos.

Risco de inadimplência

Por mais sólidas que as corporações sejam, sempre existe o risco de inadimplência que, consequentemente, poderá fazer você perder dinheiro. Isso também acontece no governo, mas numa escala de risco consideravelmente menor. Assim sendo, é preciso avaliar a rentabilidade da aplicação e, principalmente, o histórico da empresa.

Para aposentadoria

No entanto, é muito comum usar os bonds com objetivos de longo prazo como aposentadoria. Entretanto, caso você esteja planejando um investimento de curto prazo, com vencimento em até dois anos a Receita Federal tem dado um incentivo, já que há a redução da alíquota do Imposto de Renda.

Em relação à liquidez, dependendo do seu emissor, pode ser alta e satisfatória e pode ser comparada até mesmo com as debêntures. O seu rendimento também será reflexo da sua habilidade em lidar e operar no mercado de juros.

Como funcionam os preços?

Para determinar o valor de um título é levado em consideração seu preço e rendimento. Os preços sempre se movem ao lado oposto do rendimento. Essa é uma das características do mercado de bonds, ou seja, o preço de uma obrigação espelha o valor da renda que ele proporciona.

Resumindo, quando as taxas de juros caem, títulos um pouco mais antigos tendem a se tornar mais valiosos porque quando foram vendidos o mercado apresentava uma taxa menor. No entanto, quando essas taxas (Selic, por exemplo) apresentam alta, os títulos antigos têm a sua valia mais baixa.

Com isso, considerando um investimento de curto prazo, uma queda na taxa de juros pode impulsionar o valor dos bonds, já o aumento pode prejudicar a sua rentabilidade.

Como investir em bonds?

Os bonds governamentais podem ser adquiridos pelo Tesouro Direto. Para isso, você precisa ter uma conta em uma corretora de valores. Sobre os valores mínimos para iniciar uma aplicação, podem ser encontrados a partir de R$ 30 reais.

Já no caso de bonds corporativos é preciso analisar, como dissemos, o histórico da empresa e condições para investimento, pois cada uma tem exigências e características diferentes.

Ao entender o que são bonds é possível compreender que são similares ao CDB, por exemplo, mas se diferem das ações. Esse tipo de aplicação pode ser uma boa opção para garantir a diversificação e bons rendimentos, principalmente em objetivos de longo prazo.

Uma das formas mais fáceis de se investir em bonds é por meio de ETFs. Para saber mais sobre o assunto, acesse o nosso post e confira tudo sobre o que é ETF!

Aproveite e agende uma consulta com um profissional de investimentos, obtenha crescimento e acompanhamento profissional do seu patrimônio financeiro.

Caminho para Riqueza

Por Caminho para Riqueza

Caminho para Riqueza é um blog de educação focado em investimentos financeiros.

Comentários