fbpx

O ponto do investidor segundo Don Juan Matus

Don Juan Matus, no livro “A Erva do Diabo”, de Carlos Castaneda, livro best-seller da década de 70 que influenciou uma geração de investidores nos Estados Unidos, apresenta inúmeras lições a seu discípulo acadêmico Castaneda. Vou comentar aqui sobre o ponto “o sítio” e o ponto inimigo.

O seu ponto ou o “sítio”

Em determinado momento no início de seu treinamento, Castaneda e Don Juan conversavam na varanda da casa. Durante este ensejo Castaneda frequentemente se mudava de lugar, uma hora sentava-se sob as pernas, depois trocava de lugar e cruzava os joelhos, em pouco tempo estava cansado e com as costas doendo. Don Juan permaneceu em um único ponto, durante todo o tempo.

Um ponto significava um lugar em que a pessoa se sentisse naturalmente feliz e forte. (Don Juan Matus)

Don Juan então propôs que seu discípulo encontrasse o seu ponto, chamado de “o sítio”. O que ele tinha proposto como um problema era certamente um enigma para Castaneda.

Don Juan deu a seguinte orientação ao discípulo:

Você vai perceber que só poderá sentir-se bem em somente um ponto deste local. O único lugar que poderá ficar tranquilo todo o tempo, sem se cansar. (Don Juan Matus)

Don Juan mostrou o lugar em que estava sentado e disse que aquele era o seu sítio. Don Juan também disse a seu discípulo que sabia qual era o seu ponto e que portanto não adiantava fugir.

O ponto inimigo

Don Juan orientou-o que somente saísse da varanda quando descobrisse o seu ponto. Castaneda tentou por 6 horas, numa varanda de 2,5m por 3,5m. Desistiu e logo voltou atrás quando Don Juan apareceu e o informou para usar os olhos. Com isso Castaneda teve um insight que havia passado desapercebido. Foram mais quatro horas, que o fizeram entender bem o que é o ponto inimigo, pois ele mesmo não podia ficar mais que alguns minutos no local sem sentir-se cansado e com vontade de mudar de lugar.

Descobrindo o ponto

Castaneda encontro seu “sítio” ou o seu ponto. Lembre-se que o espaço era pequeno porém ele teve que sentir cada ponto onde pudesse se acomodar, isso pode gerar alguns milhares de pontos a procurar.

O seu ponto nos investimentos

Em investimentos, o investidor pode estar se sentindo mal com a corretora pela qual opera ou com o assessor de investimento que o atende. Em casos assim “estamos no ponto inimigo“, como dizia Don Juan Matos. O que teremos são problemas e muito cansaço.

Você imagina como um investidor como Luis Barsi, Jim Rogers ou Peter Lynch escolhem o seu ponto? O que fazem? Será que copiam o ponto do outro? Será que desistem?

Encontrando o seu “sítio”

O investidor pode ser um conformado e assim encontrar-se no ponto inimigo, está definhando e tudo bem. Melhor não, certo?

assessoria-de-investimentos-private-personalizada
Éverton Gaucho

Por Éverton Gaucho

É investidor de ações desde 2008 e escreve sobre investimentos e tecnologia. É sócio e autor no blog caminho para riqueza. Twitter: @EvertonCpR

Comentários