fbpx

Criptomoedas: Entenda como funciona o mercado das moedas digitais

Dentre as criptomoedas o bitcoin foi a primeira moeda digital. O bitcoin trouxe a tecnologia do blockchain, que depois se tornou um padrão. No momento atual vemos as expansão de inúmeras criptomoedas, como Ethereum, Litecoin, Ripple, Monero, e outras. Qual será a melhor forma de investir em criptomoeda? Vamos conhecer um pouco mais neste artigo.

O mercado de criptomoedas

O mercado de criptomoedas vem ganhando cada vez mais espaço no mercado monetário mundial. Essa ascensão das criptomoedas acontece não apenas por investidores que enxergam na valorização dessas moedas uma boa oportunidade de investimento mas também devido ao crescimento da utilização dessas moedas como meio de troca.

Todavia, as criptomoedas são um tipo de ativo relativamente novo e possuem algumas especificidades que devem ser bem analisadas antes de realizar qualquer operação com esses ativos. Dessa forma, é imprescindível conhecer bem o funcionamento das criptomoedas, como as operações são realizadas no mercado e quais os riscos inerentes ao investimento nessa nova forma de dinheiro.

O que são criptomoedas?

Criptomoeda-bitcoin-litecoin-monero

Criptmoedas são moedas digitais que utilizam criptografia como forma de gestão dessas moedas. Ou seja, elas são descentralizadas, não existe um governo, Banco Central ou bloco econômico que seja responsável pela emissão ou gestão da moeda. Além disso, as criptmoedas não necessitam de uma intermediação financeira para serrem transacionadas, ou seja, os bancos são dispensáveis nas operações envolvendo criptomoedas.

Operação descentralizada

A criptografia é justamente quem cumpre esse papel. A criptografia das moedas serve para proteger os dados, realizar a gestão das transações de cada moeda, além de criar novas unidades de cada moeda. Dentre as criptografias utilizadas para gerir as criptomoedas, a mais famosa é a blockchain, a qual é a criptografia utilizada pelo bitcoin.

Mais de mil criptomoedas

Apesar do bitcoin ser a criptomoeda mais famosa no mercado, ela está longe de ser a única. Nos dias atuais existem quase 2 mil criptomoedas diferentes no mercado, sendo que são criadas novas moedas digitais a cada dia. Todavia, cada moeda possui uma criptografia diferente, dessa forma é sempre importante ter atenção sobre as características de cada moeda para conseguir entender qual é a moeda que melhor serve aos objetivos de cada investidor.

Como nasceram as criptomoedas?

A primeira criptomoeda a realmente ganhar espaço no mercado foi o Bitcoin. Apesar de ter demorado alguns anos para realmente fazer sucesso, o Bitcoin foi criado de fato em 2008. Nesse ano foi lançado um artigo intitulado “Bitcoin: A Peer-to-Peer Electronic Cash System”, por Satoshi Nakamoto. Apesar da assinatura no artigo, até os dias atuais não se sabe se Satoshi Nakamoto é uma pessoa específica ou um grupo que desenvolveu o Bitcoin.

Bitcoin a primeira moeda digital

Nesse artigo são descritas todas as informações acerca do bitcoin e como a moeda seria gerida. Além das informações técnicas, no artigo o autor apresenta quais são os objetivos para a criação de uma moeda digital.

Objetivos de uma moeda digital

Segundo o autor, as transações financeiras no mundo são dependentes de uma terceira parte, ou seja, é sempre necessário uma intermediação. Esse fator gera na transação o que no artigo ele chama de “duplo pagamento”, o que implicaria um gasto duplo.

Facilitar transações

Dessa forma, é possível inferir a partir das ideias dos criadores do bitcoin que o objetivo da criação de uma criptomoeda era criar um novo meio de pagamento que substituísse as moedas convencionais. O que implicaria em uma maior facilidade em transações ao redor do mundo, além de diminuir os custos de transação, os quais são cobrados pelas instituições financeiras pela intermediação nas transações.

Como as criptomoedas se inserem no mercado monetário global?

É importante também ter uma compreensão do mercado monetário como um todo para entender como as criptomoedas se inserem nesse novo arcabouço institucional financeiro. Nesse sentido, é vital destacar as três funções da moeda:

  • Reserva de valor;
  • Meio de troca;
  • Unidade de conta.

Funções de uma moeda

Todas as moedas em alguma medida cumprem essas três funções. As moedas que cumprem melhor cada uma dessas funções acabam sendo mais importantes que as demais em âmbito global.

Dólar americano

Não por acaso a moeda que melhor cumpre as três funções hoje é o dólar americano. Dado que o dólar possui maior estabilidade (reserva de valor) e é utilizado em um maior número de transações ao redor do mundo (meio de troca).

Moeda convencional

Nesse sentido, as criptomoedas entram justamente para ocupar o espaço das moedas convencionais. Ao passo que um maior número de pessoas enxerga nas criptomoedas um ativo capaz de guardar valor de um período para outro, essas moedas aumentam sua capacidade de cumprir a função a reserva de valor.

Meio de troca

Além disso, visto que a cada dia que passa mais pessoas e mais estabelecimentos estão passando a aceitar as criptmoedas como forma de realizar transações, as moedas digitais passam a cumprir com maior efetividade a função meio de troca.

Dessa forma, as moedas digitais vem se consolidando dentro do mercado monetário internacional como moeda de fato e não apenas como ativo para especulação.

assessoria-de-investimentos-personalizada-gratuita

Como funciona o blockchain e as demais criptografias?

A criptografia por trás das criptomoedas é segura e sua funcionalidade é relativamente simples. Hoje já existem criptografias diferentes mas a principal delas ainda é o blockchain, a qual inclusive é a criptografia por trás do bitcoin.

Tecnologia de Blockchain

tecnologia-blockchain-Criptomoeda-bitcoin-litecoin-monero

A compreensão de como funciona a criptografia, a qual é a tecnologia que garante a validade da moeda digital adquirida é importante para gerar maior tranquilidade em caso de aquisição de uma moeda digital. Além disso, esse assunto é fruto de muitas informações incorretas, dessa forma a difusão de como funciona também ajuda a uma maior aceitação dessas moedas na sociedade como um todo.

Um grande livro razão contábil

O blockchain funciona basicamente como um grande livro razão contábil que registra todas as transações efetuadas via moeda digital.

Qualquer um acessas as informações

Esse livro razão é público e imutável, ou seja, qualquer um pode acessar as informações que constam nele mas ninguém pode alterar as informações registradas ao longo do tempo, o que gera uma maior segurança com relação à moeda em questão.

O que tem registrado na blockchain do bitcoin

As informações registradas no blockchain são:

  • Quantia de moeda transacionada;
  • Data transação;
  • Quem enviou a transação;
  • Quem recebeu a transação;
  • Qual lugar do livro a transação está registrada.

Os blocos do blockchain

As informações registradas no blockchain são armazenadas em blocos, cada bloco aglutina as informações referente às transações efetuadas em um espaço de 10 minutos. Além disso, cada bloco possui um registro de tempo e data. Passado o período de 10 minutos, um novo bloco é criado e esse novo bloco está diretamente ligado ao anterior.

Quem administra o blockchain?

O blockchain é uma rede e essa rede é formada por mineradores. Esses mineradores verificam e registram as transações realizadas em cada bloco.

Os mineradores

Esses mineradores funcionam como uma sociedade informal, eles emprestam o poder computacional deles à rede e em troca eles são remunerados em moeda digital.

Validação de uma entrada na blockchain

Os mineradores não possuem informações acerca dos outros mineradores e nem é possível obter essa informação.

Além disso, para adicionar uma nova transação no blockchain é necessário que 50% +1 da rede de mineradores concordem que aquela transação é legítima. O nome dado a essa institucionalidade para registro das operações é consenso blockchain.

Por que o blockchain é tão seguro?

Um dos grandes pontos positivos do blockchain é a sua segurança computacional. Apesar de funcionar como um livro contábil, ele não possui um arquivo único em um computador central, ele está salvo e registrado em inúmeros computadores ao redor do mundo.  Ou seja, para eliminar os registros do blockchain seria necessário para um hacker atacar todos os computadores nos quais estão os registros.

Algoritmo blockchain

Caso um computador presente na rede blockchain seja atacado e tente alterar os registros, esse computador será expulso da rede de forma sumária. Como para inserir uma informação é necessário o consenso dos outros computadores, dificilmente um ataque desse tipo seria bem sucedido.

Armazenamento das informações em blocos

Além disso, outro fator é ainda mais importante para a segurança dessa rede, o armazenamento das informações em blocos. Como as informações registradas são armazenadas em blocos e cada bloco é dependente e é interligado ao bloco anterior. Essa interligação impossibilita que um bloco seja alterado sem a anuência da rede.

Segurança para a gestão das criptomoedas

Seguranca-Criptomoeda-bitcoin-litecoin-monero

A segurança para a gestão das criptomoedas é imprescindível para um investidor. Dada uma maior segurança, há uma maior confiança acerca das moedas digitais, visto que elas não possuem um administrador central como um governo ou entidade similar.

Com a difusão do sentimento de segurança acerca dessas moedas é natural que aumente a demanda por elas, visto que deve haver uma maior tendência de aceitação das moedas digitais nas transações do dia-a-dia.

Como as criptomoedas são emitidas?

O processo de emissão de criptomoedas possui o nome de mineração. Esse processo varia um pouco de moeda para moeda. Contudo, em geral para realizar a mineração de uma moeda digital é necessário que o computador encontre uma sequência compatível entre um bloco e outro de transações dentro do blockchain.

Mineração de criptomoedas

Esse processo só pode ser realizado por computadores especializados, dado que é necessário que a máquina efetue milhares de cálculos por segundo para encontrar essa sequência compatível e realize a mineração da criptomoeda. Em geral, quando a sequência é encontrada, o minerador recebe uma recompensa em moeda digital.

Recompensa por minerar

Essa recompensa é gerada como forma de incentivo para que a comunidade digital continue trabalhando pela manutenção do sistema da moeda digital. Essa forma de emissão de novas moedas digitais é gerado por via computacional. Tudo feito por qualquer pessoa que tenha um computador adequado, essas emissões são limitadas.

Então, na verdade há uma competição entre os mineradores pela emissão das moedas digitais possíveis em determinado período de tempo.

Por que a demanda por criptomoedas está crescendo?

Apesar do mercado de criptomoedas existir há mais de 10 anos, foi nos últimos anos que ele passou a adentrar com maior recorrência os assuntos de investimentos e até mesmo de pessoas que antes disso tinham pouco ou nenhum interesse em investir no mercado financeiro.

Alguns são os motivos para as pessoas demandarem mais esse tipo de moeda. Os principais são:

  • Busca por alta rentabilidade na carteira a partir da compra de moedas digitais;
  • Aumento da desconfiança acerca dos governos como emissores de moeda.

Busca por maior valorização

A grande valorização das moedas digitais, sobretudo do bitcoin, tornaram essas moedas um ativo de desejo de muitos investidores ao redor do mundo.

Carteira de investimentos

Dessa forma, um dos principais motivos para um grande aumento da demanda por essas moedas nos últimos anos, foi a busca por ganhos extraordinários na carteira de investimentos.

Novas moedas

Inclusive com a possível saturação dos ganhos com bitcoin ou até mesmo a possibilidade de uma queda no valor dessa moeda digital, novas moedas digitais passaram a ganhar destaque.

Cada moeda nova possui alguma especificidade no mercado e não é incomum investidores caçando qual será o novo bitcoin ou então qual será a moeda digital que realmente virá para substituir a moeda convencional.

Aumento da desconfiança com o poder público

Nesse sentido, outro motivo para o aumento da demanda por esse tipo de ativo é uma crença de que o dinheiro como existe hoje deixará de existir no futuro e as transações serão todas substituídas por moedas digitais. Essa visão está diretamente ligada a um movimento mundial de descrédito dos governos.

Moeda digital X moeda convencional

Como a moeda necessita de confiança para ser aceita como tal, a perda de credibilidade faria com que a moeda emitida pelos governos fosse perdendo valor ao longo dos anos. Dessa forma, em algum momento no futuro, a moeda digital substituiria totalmente a moeda convencional.

Fenômeno passageiro

Apesar dessa segunda visão ter base de argumentação, alguns investidores importantes encaram o boom das moedas digitais como um fenômeno passageiro. Jim Rogers, megainvestidor norte-americano, afirma que as moedas digitais em determinado momento da história irão tender a zero.

Ele compreende que como os governos ainda possuem o monopólio das armas e da guerra, não há um cenário no qual o dólar deixe de cumprir as suas funções como moeda, por exemplo, dado que o governo dos Estados Unidos interviria de todas as formas possíveis, inclusive por intermédio da guerra, para proteger o valor da sua unidade monetária.

Luis Barsi, o maior investidor pessoa física na bolsa brasileira também não investe em criptomoedas.

Indícios de que a aceitação das moedas digitais está aumentando

O número de estabelecimentos ao redor do mundo que passaram a aceitar moedas digitais como forma de pagamento está aumentando a cada dia, inclusive no Brasil.

Aceitação por lojas físicas

As lojas que passaram a aceitar esse tipo de pagamento no Brasil vão desde lojas mais famosas como a Calvin Klein, que aceita moeda digital em algumas de suas lojas em São Paulo, até empresas menores que realizam suas vendas apenas pela internet.

Crescimento entre estabelecimentos comerciais

Em relação ao resto do mundo, há países como a Nova Zelândia que visam regularizar o uso desse tipo de pagamento de forma que todos os estabelecimentos em um futuro próximo passem a aceitar as moedas digitais. No Chile, a última parcial é de que mais de 5000 estabelecimentos já estão aceitando esse tipo moeda.

Avanço e maior liquidez

A maior aceitação como meio de troca gera consequentemente uma maior demanda por esse tipo de moeda e também uma maior liquidez, dado que fica mais fácil transacionar com uma moeda digital. Esse movimento tende a popularizar as criptomoedas, o que gera maior força ao argumento de que as moedas digitais serão as moedas do futuro.

Precauções antes de investir em criptomoedas

O investimento em criptomoedas cada vez mais vem se tornando uma boa oportunidade, além de se apresentar como uma nova forma de encarar o dinheiro no mundo atual. Todavia, é importante ter atenção antes de realizar operações nesse tipo de moeda.

Monero e Ethereum

O primeiro ponto é com relação à credibilidade da moeda transacionada. Algumas moedas como o bitcoin e o Ethereum já possuem uma aceitação do mercado e são tidas como ativos seguros. Outras moedas mais novas como o Monero, por exemplo, ainda estão ganhando espaço no mercado.

Quantidade de criptomoedas

Contudo, novas moedas são criadas todos os dias e não é incomum ouvir e ler propagandas que dizem que determinada moeda é a moeda da vez que terá uma valorização enorme.

É necessário estudar a forma como essa moeda é gerida, como funciona a criptografia por trás dela antes de realizar qualquer operação. Pois apesar de em geral as criptomoedas serem ativos seguros, não há garantia de que todas as criptografias são dessa forma. Portanto, essa análise prévia é necessária.

Avaliação da criptomoeda

Além disso, é importante analisar o volume de transações que a moeda possui, dado que é importante que a moeda adquirida possua liquidez. Pois em caso de necessidade de sair do investimento, caso a moeda não tenha liquidez o investidor irá ficar com o ativo preso no portfólio.

Volatilidade

Outro ponto é com relação à volatilidade das moedas digitais. Dessa forma, o perfil do investidor é importante. Para investidores que são avessos ao risco, o mercado de criptomoedas ainda não é muito recomendável. Apesar de ter períodos de grande valorização, mesmo as criptomoedas mais estáveis ainda costumam passar por períodos de turbulência.

Como comprar criptomoedas?

O processo para comprar criptomoedas é bastante similar ao de investimento em outros ativos, como ações ou fundos de investimentos. Apesar de ser possível realizar a transação entre duas pessoas (P2P), é mais fácil e algumas vezes mais barato comprar e vender criptomoedas por intermédio de corretoras especializadas nesse ativo.

Corretora de criptomoedas

Como as corretoras conseguem unificar as ofertas de compra e venda do mercado, é mais fácil encontrar melhores preços, apesar da taxa de corretagem. Dessa forma, basta abrir uma conta em alguma dessas corretoras e realizar as operações.

Diversidade de criptomoedas

Outro ponto de atenção, é que nem todas as corretoras possuem uma grande variedade de moedas digitais. Portanto, caso o investimento seja em uma moeda digital que ainda não é muito operada, provavelmente será necessário procurar uma corretora específica para realizar a operação.

Caso você queira conhecer melhor as principais moedas digitais do mercado, leia o artigo do Caminho Para Riqueza que trata com maior detalhe cada uma dessas moedas.

assessoria-de-investimentos-private-personalizada

Vinicius Brandao

Por Vinicius Brandao

É economista e autor no blog Caminho para Riqueza.

Comentários