A poupança é o modelo mais popular de investimento no Brasil. Isso se deve a diversos fatores, mas o principal deles é o estímulo que as instituições financeiras dão para que o seu capital seja investido nessa modalidade. Embora boa parte da população conheça outros modos de investimento, a maioria tem medo de sair da poupança, pois acreditam que as outras modalidades são muito complexas e que não são “a sua praia”.


Você quer conversar com um profissional de investimentos? Agende um bate papo.


Para ajudá-lo quanto ao tema, preparamos este texto especialmente para você. Nele nós desmistificaremos os investimentos em outras modalidades, que são sim fáceis de serem feitos, seguros e rentáveis quando executados da maneira correta.

Começaremos então falando sobre as principais razões que explicam a preferência do brasileiro pela caderneta de poupança. Depois explicaremos porque é mais vantajoso investir de outras formas. Por fim, destacaremos a importância de ter uma assessoria de investimentos especializada para perder o medo inicial de arriscar e, definitivamente, alcançar a prosperidade financeira.

Quais são as principais razões que explicam a preferência do brasileiro pela caderneta de poupança?

Agora falaremos para você sobre as principais razões apontadas por especialistas e por investidores na caderneta de poupança que levam ao interesse por esse tipo de investimento.

Medo de mudança

É comum que nós carreguemos conosco um medo de mudança e de tentar algo diferente. Isso ocorre com os investimentos na caderneta de poupança. Essa prática é a mais famosa entre várias gerações de brasileiros e, apesar de não render tanto quanto outras modalidades, normalmente apresenta rendimentos acima da inflação, o que é positivo. Sendo assim, as pessoas pensam “por que trocar o certo pelo duvidoso?”

E-book-tesouro-direto-2-CPR

Conservadorismo

O medo da mudança é uma atitude conservadora brasileira. Mas o que define conservadorismo nesse sentido? É a manutenção de padrões de investimento que possuem alta segurança, mas, ao mesmo tempo, uma baixa rentabilidade.

Medo de riscos

Boa parte da mentalidade conservadora do brasileiro quanto aos investimentos se dá pelo medo dos riscos que a mudança traz. Há diversas histórias de pessoas que perderam tudo na Bolsa de Valores, e elas criam um pânico geral, como se não existissem modalidades mais seguras (como a renda fixa) ou mecanismos de proteção para essas aplicações financeiras de renda variável (dividir a carteira de investimento entre diferentes modalidades, por exemplo).

Desconhecimento de outras formas de investimento

O desconhecimento das regras do jogo e de outras formas de investimento mais rentáveis que a poupança é outro fato constantemente levantado como a causa da preferência nacional pela poupança.

E-book-tesouro-direto-1-CPR

A renda fixa, que é um investimento seguro, é pouco conhecida e, quando muito, há confusões sobre o assunto, resumindo-o geralmente ao tesouro direto. Já a compra de ações na Bolsa de Valores costuma ser vista como uma atividade apenas para ricos e economistas especializados, quando na verdade é bastante simples investir em ações e qualquer um pode fazê-lo.

Comodidade

É muito cômodo manter um investimento em poupança, pois você não precisa fazer nada durante o processo e pode acompanhar os rendimentos acessando a sua conta em um caixa eletrônico ou até mesmo pelo aplicativo do celular. Há maneiras de fazer depósitos automáticos atrelados a sua conta corrente, o que aumenta essa comodidade.

Segurança

A poupança é um investimento seguro, pois conta com uma ampla rede de proteção ao investidor, o FGC (Fundo Garantidor de Crédito), até o montante de 250 mil reais por emissor, limitado a 1 milhão de reais por CPF. Entretanto, é importante afirmar que essa ampla segurança também é responsável pela menor taxa de juros sobre o investimento, o que reduz os ganhos dos investidores dessa modalidade. Lembre-se: quanto maior o risco, maior os ganhos — e o importante é chegar a um meio termo entre ambos para conseguir um rendimento razoável.

Além disso, a garantia do FGC não limita-se a poupança e cobre todos os títulos bancários como: CDB, LCA, LCI e LC.

Praticidade

É muito fácil abrir uma conta poupança, seja em qualquer banco. O processo é super simples e qualquer um pode fazer, contando apenas com documentos como RG, CPF e comprovante de residência. Além disso, essa abertura pode ser realizada em diversos locais, como lotéricas, correios e em qualquer agência bancária.

Porém, o que muitos investidores não sabem é que abrir conta em uma corretora de valores é ainda mais fácil. Basta fazer um cadastro muito simples via internet.

Por que é mais vantajoso começar a investir de outras formas?

Há uma celebre frase que diz

não há investimento sem risco

que significa que os maiores ganhos que você pode ter são aqueles que oferecem certo risco.

Entretanto, isso não significa que você deva apostar e especular todo o seu capital de forma aleatória. Há várias formas de fazer investimentos com maior risco de forma inteligente, aumentando os seus lucros e, ao mesmo tempo, mantendo uma boa margem de segurança.

O modelo mais indicado inicialmente são os investimentos em renda fixa, que se dividem entre, principalmente,

Esses investimentos são mais rentáveis que a poupança e, para valores de até R$250.000 reais, contam com ampla proteção do Fundo Garantidor de Crédito — FGC.

Entretanto, os maiores rendimentos são alcançados com os investimentos em rendas variáveis, como:

Para fazê-los de forma segura, é necessário saber sobre como realizá-lo e questões como conhecer o seu perfil, além de mesclar o investimento com outras modalidades, como a renda fixa.

Além delas, podemos citar os fundos de investimento, que funcionam basicamente da seguinte forma: você disponibiliza seu dinheiro para um grupo especializado, que aplica o seu capital da melhor forma possível e consegue os melhores retornos. Em contrapartida, cobra taxas de administração e performance. Esses fundos podem ser imobiliários, de renda fixa, de renda variável, multimercados, entre outros.

Qual a importância de ter uma assessoria de investimento especializada para perder o medo de arriscar?

Mas, como começar a investir em outras modalidades de investimento sem medo algum? Além de estimular a busca sobre temas relacionados, é muito importante que você pesquise e conte com a assessoria de profissionais e empresas especializadas no assunto. Procure por empresas com experiência no mercado e que podem guiá-lo rumo às melhores opções de investimento!

Sendo assim, não é preciso ter medo de optar por outras modalidades de investimento, sejam eles de renda fixa ou variável. Com um pouco mais de arrojo, você garante maiores retornos financeiros e, quando executados da maneira correta, de forma extremamente segura.

Para que isso aconteça, é necessário que você acompanhe o andamento de seus negócios, tenha uma boa educação financeira e conte com uma assessoria especializada em investimentos. Assim você garante maiores retornos e perde definitivamente o medo de sair da poupança!

Gostou do texto que preparamos para você sobre a poupança e investimentos mais lucrativos que ela? Então que tal baixar o nosso e-book “guia prático para fundo de investimentos” e ficar ainda mais por dentro desse mundo?


Você quer conversar com um profissional de investimentos? Agende um bate papo.


 

Seja informado a cada novo post!

Assine e receba novos posts diretamente em seu email

Sobre o autor

Danilo Guedine

Danilo Guedine

Educador financeiro e co-fundador do Caminho para Riqueza. Possui mestrado em Finanças e grava vídeos semanalmente para o canal Caminho para Riqueza, no Youtube.