fbpx

Leitura em tempos de Coronavírus: O Livro Tibetano do Viver e do Morrer

O livro tibetano do viver e do morrer é um livro que destaca apenas as lições mais importantes para se aprender no decorrer da vida. O autor, Sogyal Rinpoche, faz uma releitura de sábias orientações da tradição tibetana sobre o viver e o morrer. Vamos a três dessas lições e quem sabe aplicamos uma ou outra para melhorar nossos investimentos.

Cheguei a conclusão de que os efeitos desastrosos da negação da morte vão muito além da esfera individual: eles afetam o planeta inteiro. Crendo basicamente que esta é a única vida, as pessoas do mundo moderno não desenvolveram uma visão de longo prazo. Assim, nada as refreia de saquear o planeta em que vivem para atingir suas metas imediatas, e agem com um egoísmo que pode tornar-se fatal no futuro.
(Sogyal Rinpoche)

Será que os grandes investidores estudam e praticam os conhecimentos espirituais do Tibet e isto ajuda-os a serem o que são?

Colocar a mente no lugar

Os mestres budistas sabem o quão flexível e maleável é a mente. Se a treinamos tudo é possível. Neste sentido isto também significa que temos a mente treinada para o apego, ciume, ansiedade, tristeza, desespero, avidez, treinados para reagir com raiva para o que quer que nos provoque.

Colocar a mente no lugar é, antes de tudo, ver de maneira direta e concreta como ela funciona, um conhecimento que você tira dos ensinamentos espirituais e da experiência pessoal na pratica da meditação.

Aprender a morrer em paz

Sendo um processo normal do viver, a morte deve ser algo a não se preocupar. De fato, muitos no Ocidente não têm essa preocupação, porém a ignoram, o que é, isto sim, um erro. Segundo Sogyal Rinpoche, a morte é um “trocar de roupa”. Troca-se quando as roupas já estão velhas e usadas.

Como não sabemos quando ela pode vir, nos resta tomar algumas precauções. Ao encher a nossa vida de violência, ter a mente agitada em grande parte do tempo e vivenciar constantemente emoções como raiva, apego ou medo, me parece lógico dizer que estes hábitos não refletem boas precauções. Se queremos viver bem, precisamos aprender como viver bem. Parece obvio dizer isso, mas poucos entendem o significado deste grande aprendizado.

Conheça a si mesmo

A exposição honesta e sem retraimento da emoção é fundamental para qualquer possível transformação dentro de si mesmo. Conhecer a si mesmo significa encontrar uma estabilidade e confiança para viver e morrer bem. Segundo Sogyal Rinpoche a meditação é a via para tanto, porém esqueça qualquer tipo de estereótipo com relação a meditação. Em poucas palavras ele diz:

Sentado quietamente, corpo firme, silencioso, mente em paz, deixe seus pensamentos e emoções, o que aparecer, chegar e ir embora, sem se apegar a nada.
(Sogyal Rimpoche)

Leia o livro e boa sorte

Estes ensinamentos do viver e do morrer foram escritos por Sogyal Rinpoche, um monge tibetano que recebeu sua formação tradicional no Tibet, e no início de sua vida adulta foi estudar na Inglaterra. Fundou a rede internacional Rigpa, que visa apresentar a tradição budista do Tibet de forma autêntica e ao mesmo tempo de modo o mais relevante possível para a vida e as necessidades das pessoas nos dias de hoje.

Éverton Gaucho

Por Éverton Gaucho

Escreve sobre investimentos e tecnologia. É autor no site Caminho para Riqueza. Twitter: @EvertonCpR

Comentários