fbpx

Investir em ações: 7 coisas que você deveria saber!

Administrar o dinheiro e fazê-lo render é um grande desafio para muita gente. Seja pela falta de tempo ou de informação, a maioria das pessoas não consegue investir o dinheiro que ganha da forma correta para prosperar financeiramente. Quando o assunto, então, é investir em ações, surgem ainda mais dúvidas. Onde investir? Como acompanhar os rendimentos? É seguro? E assim por diante.

Pensando nisso, escrevi este artigo com as 7 dicas que você não pode deixar de lado quando for investir em ações. Todos os cuidados, precauções e estratégias que você, interessado em aumentar sua renda, deve conhecer antes de começar nesse mercado. Confira!

1. Saiba que investir em ações envolve riscos

Para quem está interessado em aumentar seus rendimentos com o mercado de ações é preciso estar ciente, em primeiro lugar, que investir envolve riscos. Embora a taxa de lucro seja uma das mais altas entre os outros tipos de aplicações financeiras (como a poupança ou o CDB, por exemplo), o risco de perda também é maior.

Dessa forma, se você quer realmente aplicar seu dinheiro no mercado de ações, saiba que os imprevistos podem ocorrer. A boa notícia é que, com as estratégias adequadas e com conhecimento, você consegue diminuir e controlar seus riscos, ainda que o mercado seja sempre imprevisível.

2. Conheça seu perfil de investidor

Conhecer qual é o seu perfil de investidor é essencial — o qual orienta a modalidade de risco que você está preparado para assumir. O sucesso dos seus investimentos depende muito desse autoconhecimento.

Qual é o seu perfil? Conservador, moderado, moderado-agressivo ou agressivo? Cada um desses perfis representa formas e perspectivas diferentes. Se você é, por exemplo, do tipo agressivo, provavelmente os riscos que você pretende assumir são mais elevados — assim como os lucros.

Geralmente, os investidores iniciantes começam com um perfil conservador e, com o tempo, vão se tornando mais ousados.

3. Faça um plano de investimentos

Para investir, é preciso traçar um planejamento claro e coeso. As variáveis como tempo e dinheiro disponível devem ser levadas em consideração.

Estabeleça um período em que você quer receber o retorno do investimento. Para o mercado de ações, os investimentos a médio e longo prazos são mais indicados. Caso queira rendimentos em menos de 5 anos, os Títulos Públicos, Títulos de Crédito Privado e Fundos de Investimentos são melhores opções.

Planeje, também, a quantidade de dinheiro que você quer investir e a periodicidade da aplicação. Uma dica é definir que, todo mês, uma parte do seu salário será direcionada à compra de ações.

Lembre-se que as metas e objetivos também fazem parte do planejamento. Tenha claro qual será seu propósito, quando você quer receber os lucros e o que você fará com eles. Tudo isso ajuda ter foco e persistência no processo. Com o tempo, fica mais fácil descobrir onde seu capital deve ser alocado.

4. Conheça a empresa em que está investindo

Antes de comprar uma ação, avalie bem a empresa na qual você está investindo. Qual o ramo de atuação, sua situação financeira, seu histórico e, se possível, informações de rendimentos anteriores.

Embora seja sempre arriscado investir na bolsa de valores, ter essas informações diminui a instabilidade do investimento, uma vez que você estará mais seguro de onde aplicar seu dinheiro. Isso significa que você precisa ter uma razão por escolher essa empresa, e não outra qualquer.

Por exemplo, comprar ações de uma empresa de um ramo de atuação que está em baixa no mercado, provavelmente vai te trazer mais prejuízo do que lucros.

5. Diversifique seus investimentos

A chave para o sucesso no mercado de ações é diversificar seus investimentos. Embora no início sua carteira de ações possa ser mais restrita, com o tempo, o ideal é que ela amplie.

Desta forma, procure investir em ações de diferentes empresas e de áreas de atuação distintas. Isso evita que, com a falência de uma companhia ou a quebra de um setor econômico, você perca todo o patrimônio investido.

A mesma dica vale quando o assunto é investimento financeiro de forma geral, porque as ações são aplicações que rendem a médio e a longo prazo. Por isso, considere investir, também, em títulos de renda fixa — que oferecem um retorno garantido a curto prazo.

Essa diversificação faz com que suas finanças mantenham um equilíbrio e você tenha mais segurança econômica.

6. Escolha a melhor assessoria

A melhor maneira de começar a investir em ações é contando com o auxílio das assessorias de investimento. Profissionais e empresas especializados ajudam as pessoas físicas a estabelecerem uma carteira de investimentos mais coesa e potencialmente rentável.

Ao optar por um serviço de assessoria, você conta com ajuda profissional para avaliação do seu perfil, um diagnóstico dos seus investimentos já efetuados, a otimização da sua carteira de investimento e o acompanhamento de todos os seus investimentos. Os assessores financeiros vão ajudá-lo a aplicar seu dinheiro da melhor forma. E, o melhor de tudo, é que não cobram nada por esse serviço. Isso mesmo: assessoria de investimentos é um serviço gratuito!

É importante lembrar que o serviço que prestam é diferente dos assessores de corretoras e gerentes de bancos. Estes, geralmente, estão interessados em vender ações — e não prioritariamente auxiliá-lo na sua prosperidade financeira. Esse é, inclusive, um dos principais motivos por optar pela desbancarização dos seus investimentos.

7. Lembre-se das taxas

Na hora de investir no mercado de ações, você deve estar consciente que são cobradas taxas sobre as transações. Assim, além do capital investido, você terá que desembolsar uma quantia referente as taxas da bolsa de valores, corretora, e pagar pelos impostos que incidem sobre os investimentos.

As taxas de corretagem e de custódia serão direcionadas para a corretora, que servirá de intermédio entre você e o mercado de ações. Essas taxas podem ser cobradas por transação, podem ser fixas ou variáveis ou mesmo no formato de pacote como uma mensalidade.

É importante não se esquecer, inclusive, do Imposto de Renda. É cobrado um montante de 15% do valor de rendimento oriundo de basicamente todas as operações com ações. Ainda assim, mesmo com as taxas, o mercado de ações é uma ótima forma de aumentar sua renda e investir o seu dinheiro.

Com cautela, conhecimento e apoio do seu assessor de investimentos, você consegue construir uma carteira de investimentos mais segura e potencialmente rentável.

Faça uma avaliação da sua situação financeira e continue se informado sobre o mercado econômico para começar a investir em ações — sem medo ou preocupações excessivas. Tornar-se um investidor e aumentar sua renda é mais prático do que você pode imaginar.

Se gostou desse artigo, não pare por aí! Leia nosso post com as 14 dicas para investir em ações!

Caminho para Riqueza

Por Caminho para Riqueza

Caminho para Riqueza é um blog de educação focado em investimentos financeiros.

Comentários