Com a popularização dos investimentos financeiros em renda fixa e o progressivo abandono da aplicação nas cadernetas de poupança, muito tem se falado a respeito dos títulos públicos como excelente opção disponível aos poupadores.

No entanto, a facilidade de investir no Tesouro Direto esbarra nas várias opções de títulos disponíveis no mercado, que confundem o investidor menos experiente. Por isso, se você pretende investir em títulos públicos, mas se sente confuso diante das várias opções disponibilizadas, este texto foi feito para você.

Neste artigo explicaremos em breves linhas o que são os títulos públicos e as suas principais modalidades. Acompanhe!

Entenda o que são Títulos Públicos

Os títulos são investimentos financeiros representativos da dívida. Por meio deles, uma entidade capta recursos financeiros de investidores e, em troca, paga juros pelo dinheiro “emprestado”. Se essa entidade for privada, estaremos diante de títulos privados, como as debêntures, os CRAs e os CRIs (emitidos por empresas), caso seja uma instituição financeira, estamos diante de títulos bancários os CDBs, LCAs e LCIs (títulos emitidos por bancos).

Tesouro Nacional

Ocorre que da mesma forma que as entidades privadas emitem títulos para angariar recursos, os entes governamentais também o fazem. Os títulos disponibilizados pelo Tesouro Direto, por exemplo, são títulos públicos emitidos pelo Tesouro Nacional com o objetivo de captar recursos e financiar as despesas do Governo Federal.

Credor do Governo Federal

Assim, quando você investe no Tesouro Direto, você se torna credor do Governo Federal, que no vencimento do título lhe devolverá o valor investido mais os juros pactuados.

Títulos públicos prefixados vs pós-fixados

A remuneração dos títulos públicos pode se dar de duas maneiras, conforme veremos a seguir.

  • Títulos prefixados: nesse caso, o investidor sabe exatamente qual será a remuneração do título, desde que o mantenha até a data do vencimento.
  • Títulos pós-fixados: nessa modalidade, o investidor opta por receber o valor investido corrigido por um indexador como a SELIC (taxa básica de juros da economia) ou o IPCA (índice atrelado à inflação), nesse último caso acrescido de um percentual pré-fixado.

Títulos públicos Prefixados

A opção por uma ou outra modalidade dependerá dos objetivos do investidor. Os títulos prefixados são indicados para quem deseja receber exatamente a taxa de juros pactuada ou para quem pretende especular, tendo a expectativa de que as taxas de juros da economia cairão — falaremos melhor sobre esse assunto mais adiante.

Títulos públicos pós-fixados

Os títulos pós-fixados são indicados para quem pretende manter o poder de compra de seus investimentos frente a inflação e as instabilidades na economia (SELIC) ou, ainda, para quem pretende garantir o poder de compra do valor investido mais uma rentabilidade real, acima da inflação (IPCA).

Tesouro Direto

Compreendidas as diferenças entre os títulos prefixados e pós-fixados, conheceremos agora os principais títulos públicos negociados pelo Tesouro Nacional, através do Tesouro direto (plataforma operacional). Confira!

Letra Financeira do Tesouro — LFT (Tesouro Selic)

Trata-se do título pós-fixado mais conservador do Tesouro Nacional. A LFT acompanha a taxa de juros básica da economia — chamada SELIC —, remunerando o investidor com o valor investido mais a variação dessa taxa.

Banco Central

Como a SELIC é utilizada pelo Banco Central para controle da inflação, é um excelente investimento para épocas de desvalorização da moeda e instabilidade na economia. Cenário o qual, a taxa básica de juros da economia tende a subir.

COPOM

Vale acrescentar que, recentemente, o Comitê de Política Monetária (COPOM) reduziu a taxa SELIC em 0,75%, para o patamar de 12,25%, sendo que o Governo Federal sinalizou o interesse de que o índice alcance o patamar de apenas um dígito ainda este ano.

Juntar dinheiro

Com isso, investir em LFT tornou-se menos atrativo em 2017, mas ainda assim é um investimento muito melhor que a poupança para quem pretende juntar dinheiro para o curto prazo ou formar uma reserva de emergência.

Nota do Tesouro Nacional — NTN-B Principal (Tesouro IPCA+)

O título NTN-B Principal é também um título público pós-fixado, corrigido pela variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (IPCA), que mede a inflação do país a partir dos preços praticados no mercado. O principal diferencial desse título é que, além da correção pela inflação, ele garante ao investidor a percepção de um percentual previamente definido.

IPCA

Para esclarecer, tomemos como exemplo o título Tesouro IPCA+2024, atualmente disponível no Tesouro Direto. O investidor que comprá-lo receberá, no vencimento, o valor investido corrigido pelo IPCA e obterá, adicionalmente, um percentual de 5,24% sobre o valor investido.

É um título indicado para investimentos de médio a longo prazo, já que costuma ser emitido com datas de vencimento prolongadas, em que o resgate antecipado pode acarretar perdas consideráveis para o investidor.

Aposentadoria

Por se tratar de investimento bastante seguro e adequado para o longo prazo, é ideal para quem pretende planejar sua aposentadoria a partir do investimento em títulos públicos. Isso porque, além de proteger o investidor dos efeitos da desvalorização da moeda, garante uma rentabilidade real, acima da inflação.

Nota do Tesouro Nacional — NTN-B (Tesouro IPCA+ com juros semestrais)

O título NTN-B com juros semestrais é semelhante ao NTN-B Principal, tendo como único diferencial o pagamento de juros semestrais, em vez de apenas no vencimento. Nesse caso, o investidor receberá os juros a cada semestre, sendo que, no vencimento do título, ele apenas obterá de volta o valor investido mais os juros do último semestre de investimento.

Juros semestrais e tributação

Note que na NTN-B os primeiros pagamentos dos juros semestrais sofrerão maior tributação, segundo a tabela regressiva do imposto de renda. Por isso, não é indicado para quem pretende apenas acumular patrimônio, sem fazer o resgate dos juros semestrais. Se o seu objetivo é apenas acumular patrimônio no longo prazo, opte pelo NTN-B Principal.

Rendimentos semestrais

O título NTN-B é indicado para quem já tem um patrimônio formado e deseja viver dos rendimentos semestrais, ao mesmo tempo em que se preocupa em proteger seu patrimônio dos efeitos deletérios da inflação.

Letra do Tesouro Nacional — LTN (Tesouro Prefixado)

Trata-se de título prefixado, em que o investidor sabe exatamente qual será a rentabilidade no vencimento. Assim, se o investidor mantiver o título até o vencimento, ele receberá o valor investido mais o percentual determinado no momento da compra. Embora seja um título aparentemente seguro, o investimento em LTN envolve riscos.

Venda antecipada

Se o investidor precisar vender o título antecipadamente, é possível que tenha grandes perdas se a taxa de juros da economia subir. Porém, se a taxa de juros diminuir, é possível que o investidor obtenha rentabilidade superior na venda antecipada do que receberia se aguardasse o vencimento.

Isso ocorre porque a rentabilidade do título no mercado oscila durante todo o período, sendo exatamente a contratada no vencimento. Assim, para não correr risco de perdas, sugere-se a manutenção do título até o seu vencimento, mas quem tem perfil mais arrojado ou auxílio de um bom assessor de investimentos, poderá obter rentabilidade superior na venda antecipada.

Riscos

Além do risco que apontamos na venda antecipada, pode ser que no vencimento a taxa de juros da economia esteja bem acima da taxa pactuada no título. Nesse caso, embora o investidor não perca dinheiro, ele terá deixado de obter uma melhor rentabilidade com títulos pós-fixados.

Nota do Tesouro Nacional — NTN-F (Tesouro Prefixado com juros semestrais)

Trata-se de título prefixado como a LTN, porém com o pagamento de juros semestrais. É indicado para quem pretende obter uma rentabilidade conhecida a partir de um patrimônio acumulado, tal como faz alguém que investe em imóveis para obter aluguéis.

Se você tem se empenhado para aprender mais sobre investimentos financeiros e deseja conhecer maiores detalhes sobre os títulos públicos, não deixe de conferir esse nosso outro artigo. Clique e tenha acesso ao guia definitivo para investir em títulos públicos!

Até a próxima!

Seja informado a cada novo post!

Assine e receba novos posts diretamente em seu email

Sobre o autor

Caminho para Riqueza

Caminho para Riqueza é um blog de educação focado em investimentos financeiros.