fbpx

Investimentos e dividendos: Quais ações têm bom histórico de proventos?

Investimentos com foco em dividendos pode se uma boa alternativa sobretudo com juros baixos. Saiba mais sobre investimentos com foco em dividendos.

Boas pagadoras de dividendos

Os investimentos em ações com foco em dividendos é uma estratégia que vem cada vez mais se popularizando entre os investidores. Empresas que costumam ser boas pagadoras de dividendos ao longo do tempo geralmente mantém bons fundamentos e se encaixam bem no portfólio de investidores que se baseiam no value investing, a estratégia difundida por Benjamin Graham.

Alguns setores são famosos por sempre distribuírem bons dividendos, especialmente por serem setores perenes. Todavia, alguns outros setores possuem uma média menor de distribuição de dividendos ao longo dos anos mas podem passar por momentos de alta, como foi o caso da construção civil, por exemplo.

Dessa forma, vamos analisar quais empresas mais se destacaram na distribuição de dividendos nos últimos anos e quais os motivos para essas empresas serem boas pagadoras de dividendos.

ebook-dividendos-acoes

Por que realizar investimentos com foco em dividendos?

Antes de mais nada vale ressaltar os motivos pelos investimentos com foco em dividendos serem sempre ressaltados entre os investidores. Investir pensando na distribuição de dividendos é uma forma de garantir uma rentabilidade periódica dos seus ativos, além disso o recebimento de dividendos possibilita a você realizar os ganhos e aumentar seus investimentos.

Além de ser uma boa estratégia para realizar sua gestão da carteira de investimentos, a análise dos dividendos pode contribuir para enxergar boas oportunidades. Além disso, alguns setores possibilitam ainda uma redução dos riscos de uma carteira majoritariamente posicionada em ações.

Sendo mais específico, investir pensando nos dividendos que serão distribuídos retira também o peso da volatilidade do mercado. Suponha que você comprou determinada ação a R$ 10,00 e essa empresa distribui R$ 1,00 por ano de dividendos, nesse caso a sua rentabilidade é de 10% ao ano. Caso o preço da ação da empresa sofra uma queda para R$ 5,00, a sua rentabilidade a partir dos dividendos se mantém intacta.

Reaplicação dos dividendos

Além disso, grandes investidores como Luiz Barsi ressaltam a importância dos proventos recebidos e a importância de reaplica-los comprando mais ações. Ademais, ele sempre ressalta que para essa finalidade, os setores perenes devem ser a prioridade.

Além de Barsi, Henrique Bredda, um dos principais gestores de fundos brasileiros, também da importância ao fluxo de dividendos. Esse inclusive é uma das razões para ele apontar que não realiza investimento em ouro, investimento em prata ou em qualquer outro metal precioso, justamente porque esses ativos não possuem fluxos de rendimentos.

Setor de energia elétrica

O setor de energia elétrica é um setor que as empresas de forma geral pagam bons dividendos, esse fator ocorre porque o consumo de energia elétrica possui pouca volatilidade ao longo do tempo. Além disso, as empresas e as pessoas não podem ficar sem esse serviço, portanto, o nível de inadimplência é muito baixo.

Nesse sentido, vamos destacar as duas principais empresas desse setor quando analisado o histórico de distribuição de dividendos, as quais são Taesa e Engie Brasil Energia.

TAESA – Transmissora Aliança de Energia Elétrica S/A

A TAESA é a líder dentro da bolsa de valores brasileira em relação ao Dividend Yield médio dos últimos cinco anos. A transmissora de energia elétrica supera não apenas as outras empresas do setor elétrico como também empresas de outros setores como o setor bancário que também costuma distribuir bons dividendos.

Quando analisados os anos entre 2015 e 2019 verifica-se o dividend yield médio das ações da TAESA ficou acima de 10%. Alguns pontos colaboram para que a empresa tenha esse índice de distribuição de dividendos:

  • Perenidade do setor de energia elétrica;
  • Conclusão e aquisição de novos empreendimentos;
  • Distribuição de 90% do lucro líquido em dividendos;
  • Aumento da liquidez das ações.

Fatores para os altos dividendos da Taesa

A perenidade do setor de energia elétrica, sem dúvidas, contribui para que a Taesa tenha um lucro estável ao longo do tempo. Contudo, é importante ressaltar o fato da empresa ter realizado uma série de aquisições e concluído novos empreendimentos para geração e transmissão de energia fortaleceram a empresa.

Dessa forma, atrelado ao fato da empresa ter aumentado suas operações nos últimos anos, a política de distribuição da maior parte dos seus lucros líquidos gerou uma alta rentabilidade para seus acionistas.

Nesse período, o preço da ação da Taesa também teve uma valorização considerável, justamente por esse aumento nas operações da companhia. Todavia, mesmo com o aumento do preço da ação, o dividend yield da empresa se manteve em patamares elevados durante esses cinco anos.

Aumento da liquidez das ações

Além do desempenho da empresa por si só e o tamanho da operação da companhia, outro fator que colaborou para a empresa foi a venda de parte das ações detidas pela CEMIG, a Companhia Elétrica do Estado de Minas Gerais.

Como a CEMIG detinha uma parte importante do montante das ações da Taesa, havia menor liquidez dessas ações no mercado, o que deixava essa empresa pouco atrativa a investidores maiores. Esse movimento fortaleceu também o valor de mercado da companhia.

Contudo, vale ressaltar que o fato da CEMIG ser um importante acionista da Taesa é um fator que contribui para que essa empresa seja uma boa pagadora de dividendos. Como a CEMIG costuma precisar de caixa, a política de distribuição de dividendos da Taesa foi fundada também para colaborar com as operações da sua principal acionista.

Esse movimento acabou por favorecer também os demais acionistas, dado que possibilitou que nesse período, esses investidores auferissem bons dividendos com essa companhia de energia elétrica.

ENGIE – Engie Brasil Energia

A ENGIE Brasil Energia também é uma das principais empresas pagadoras de dividendos na bolsa de valores brasileira. Entre 2015 e 2019 a companhia energética alcançou um dividend yield médio de 6,47% para os seus acionistas.

Os motivos para essa alta distribuição de dividendos da Engie se assemelha às características da Taesa. Como essa é uma empresa produtora e distribuidora de energia elétrica, possui uma demanda estável. Dessa forma, a geração de energia elétrica dessa companhia variou pouco ao longo desses anos.

Políticas de distribuição de dividendos da Engie

Um ponto importante e que pode ser um fator decisivo para quem deseja realizar investimentos em empresas que pagam bons dividendos é analisar as regras que a companhia segue para a distribuição. No caso da Engie, uma das regras do estatuto social da empresa é a distribuição de no mínimo 30% do lucro líquido da empresa em dividendos.

Além disso, vale destacar que no período de análise, a companhia distribuiu um percentual ainda maior do que é exigido pelo seu estatuto. Nesse período, em média, foram distribuídos cerca de 55% do lucro líquido da empresa em forma de dividendos.

Movimentos da empresa dentro do mercado de energia

Apesar do mercado de energia elétrica ser estável, é necessário também que a empresa se movimente no mercado tanto para atualizar suas fontes de energia e assim manter a sua parcela do mercado. A Engie possui cerca de 6% do mercado nacional em 2020 e é a maior empresa sem controle estatal no setor energético.

Nesse sentido, verifica-se que a Engie investiu, nos anos analisados, na expansão da geração de energia renovável, especialmente energia eólica e fotovoltaica (solar). Esses movimentos sinalizam que a empresa está atenta às atualizações do mercado mundial de energia, no qual se prioriza a energia renovável.

Jim Rogers e a antecipação de movimentos

Realizando um paralelo com os ensinamentos de grandes investidores, é possível lembrar sobre Jim Rogers, que aponta que é necessário antever os grandes movimentos não apenas econômicos mas também culturais da sociedade. Nesse sentido, esse movimento da Engie reforça a estabilidade da empresa no mercado.

Mantendo-se atualizada

A perenidade das empresas do setor de energia elétrica e consequentemente a manutenção da distribuição de bons dividendos, está atrelado a essas atualizações das companhias. Apesar do setor ser estável, a empresa precisa estar ativa no mercado até mesmo para manter a sua fatia do mesmo.

Analisar esse tipo de movimento é crucial mesmo para quem foca em dividendos. Dado que a manutenção dessa boa distribuição depende também dos lucros auferidos pelas companhias. Dessa forma, dado que a porcentagem dos lucros distribuídos é alta para essas empresas, é interessante olhar para empresas com perspectiva de crescimento nos lucros.

Setor financeiro

O setor financeiro é outro setor que costuma pagar bons dividendos ao longo do tempo. Um ponto importante é que o setor financeiro é mais amplo do que apenas os bancos comerciais ou os maiores bancos e mais famosos. É importante também conceder atenção para as empresas de seguro, que possuem vantagens que a permitem distribuir bons dividendos.

O setor financeiro, assim como o setor de energia, é um setor perene dentro da economia, portanto, costuma ter rendimentos estáveis e distribui um bom percentual do lucro líquido em formato de dividendos.

Vale lembrar que como o setor de energia possui menor concorrência, o preço das ações das empresas costuma ser mais estável. No caso do setor financeiro, o preço dessas ações pode ter uma variação maior. Contudo, dado o foco dessa análise nos investimentos em dividendos, essa questão será colocada em segundo plano.

BB Seguridade

A BB Seguridade é uma das empresas de destaque quando analisadas as empresas com bom histórico de pagamento de dividendos. Entre 2015 e 2019 a empresa pagou um Dividend Yield médio de 7,57%. Esse valor supera inclusive os dividendos distribuídos pelo Banco do Brasil S/A, seu controlador.

A BB Seguridade aglutina os serviços prestados pelo Banco do Brasil ligados à seguros de forma geral, o que inclui seguro de automóveis, seguro de vida, resseguros, entre outros. Além disso, a empresa também é responsável pela carteira de previdência privada do Banco do Brasil.

As empresas de seguros possuem uma vantagem operacional em relação à maioria das demais empresas que é o fato de terem o fluxo de caixa favorecido pelo fato de receberem os pagamentos primeiro e pagarem depois e apenas em caso de sinistro. Esse é um dos pontos que inclusive favorecem uma boa distribuição de dividendos por essas empresas.

Política de distribuição de dividendos da BB Seguridade

Além dos números elevados de dividend yield na média entre 2015 e 2019, é possível analisar também que a companhia distribui uma parte relevante do lucro líquido em forma de dividendos. O percentual do lucro líquido distribuído em dividendos chegou a 94% em 2018.

Além disso, em determinado cenários econômicos, o setor de seguros dos bancos possuem mais potencial que o banco comercial como um todo. Quando analisado a trajetória do lucro da empresa, é possível ver uma tendência de alta nos últimos anos.

Esse fator atrelado à alta distribuição de dividendos coloca uma empresa em um patamar de destaque quando o investidor analisa a empresa a partir da sua distribuição histórica de dividendos.

BB Seguridade dentro do mercado de seguros

O fato da BB Seguridade ser controlada pelo Banco do Brasil e consequentemente ser o braço da área de seguros do banco garante a essa empresa uma parcela importante do mercado. Dado que o fato do BB possuir uma das maiores carteiras de clientes entre os bancos comerciais facilita a manutenção e até mesmo ampliação da sua fatia de mercado.

Essa posição dentro do mercado favorece uma estabilidade para a companhia. Essa estabilidade é um dos principais fatores para uma empresa ser uma boa pagadora de dividendos. Dessa forma, empresas que possuem características assim tendem a ter um dividend yield estável também.

Em relação ao mercado de seguros, um dos grandes investidores do mundo, Warren Buffet, sempre ressalta as qualidades desse setor. Além da questão dos fluxos, ele aponta que nesse setor não existe risco ruim e sim seguro mal precificado.

Saiba como Investir no exterior bdr

Banco Santander

Os grandes bancos comerciais também são conhecidos como bons pagadores de dividendos. Apesar de também ser um dos principais bancos que atuam no Brasil em relação à carteira de clientes, o Santander as vezes é preterido das análises em detrimentos dos líderes do mercado Banco do Brasil, Itaú-Unibanco e Bradesco.

Todavia, quando analisado a distribuição média de dividendos entre 2015 e 2019, o Banco Santander é o destaque do setor. Nesse período, o dividend yield médio da instituição financeira foi de 7,4%.

Política de distribuição de dividendos do Santander

No setor financeiro, a legislação atesta que as companhias devem distribuir ao menos 25% do lucro líquido em forma de dividendos. Contudo, o Banco Santander para atingir o objetivo de ser o banco que oferece maiores rendimentos aos acionistas, traçou a meta de distribuir 50% do lucro líquido do banco em forma de dividendos.

Dessa forma, essa política mais agressiva em relação à distribuição de dividendos acaba por colocar as ações do Santander em destaque para quem realiza investimentos com foco em dividendos.

Mercado com maior concorrência

Diferente do BB Seguridade que possui uma maior facilidade para captação de clientes dada a estrutura e a robustez da carteira de clientes do Banco do Brasil, o Santander não figura entre os líderes de mercado.

Ademais, o setor bancário no Brasil possui uma forte concentração nos quatro bancos principais, Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Itaú-Unibanco e Bradesco. Portanto, é necessário estar atento em relação à participação no mercado do Banco Santander.

Esse ponto é importante, dado que apesar do banco possuir uma política de distribuição massiva de dividendos, esse pode ver o seu lucro líquido cair a depender de uma perda de mercado e isso afetaria os dividendos distribuídos pelo banco.

Nesse sentido, o setor financeiro como um todo é um setor perene e que sempre se destaca em relação à distribuição de dividendos. Contudo, é ainda mais importante dar atenção às movimentações de mercado e se necessário alterar a posição de uma instituição para outra dentro do setor a depender da análise realizada.

DIVO11: A ETF das empresas com melhores Dividend Yield

Além das ações das empresas que são boas pagadoras de dividendos, há outra opção para investimentos com foco em dividendos que é a ETF DIVO11. Essa ETF segue o índice IDIV que acompanha o desempenho das ações de empresas com maiores dividend yield.

Essa é uma boa alternativa para investidores que preferem adquirir um fundo ao invés de investir em uma ação específica. Além desse ETF acompanhar empresas com bom histórico de dividendos, esse tipo de ativo possui um custo menor do que os fundos de investimento convencionais.

Com relação aos ETFs no Brasil, vale lembrar que esse é um mercado ainda em expansão na bolsa brasileira mas que vem ganhando cada vez mais espaço. Os fundos de índice, como também são conhecidos os ETFs, foram criados por John Bogle justamente para reduzir o custo de investimentos e abrir mais possibilidades para pequenos investidores.

Demais setores para realizar investimentos com foco em dividendos

Os setores de energia, saneamento e setor financeiro são sempre as primeiras opções que vem à mente para investimentos com foco em dividendos devido à sua perenidade, mas há outros setores que podem chamar a atenção a depender da conjuntura econômica.

O setor de construção civil, por exemplo, em momentos de mercado imobiliário aquecido pode ser uma boa opção. A MRV e a Cyrela, por exemplo, estão entre as 20 empresas com melhor dividend yield entre os anos de 2015 e 2019. Mas é possível verificar que essas empresas são as únicas que aparecem nessa lista, o que demonstra que é um setor que deve ser analisado com maior cuidado no quesito dividendos.

Em momentos de alta no consumo das famílias, é importante também estar atento ao setor de varejo, o que pode incluir uma gama variada de companhias desde grandes supermercados como Carrefour, Pão de Açúcar e também empresas que operam com maior ênfase no comércio eletrônico como Via Varejo e Magazine Luiza.

Investimentos com foco em dividendos em ações no exterior

Focar em dividendos para realizar investimentos em bolsas de valores no exterior também pode ser uma opção. Mas nesse caso é sempre importante estar atento à legislação do país, além de realizar a análise sobre o histórico e a perspectiva de dividendos da empresa a ser comprada.

No Brasil, a distribuição de dividendos é livre de imposto de renda, mas na França, por exemplo, há uma taxação de 30% sobre dividendos. Em cada país, há uma legislação diferente para essa questão, portanto, é necessário estar atento a esse ponto para ver se a expectativa de rendimentos compensa essa taxação.

Considerações finais

Investimentos com foco em dividendos podem ser uma alternativa, sobretudo para quem deseja iniciar no mercado de renda variável. Essa modalidade de investimento é uma opção melhor ainda nesse momento da economia brasileira centrada em uma taxa de juros reduzida. Dessa forma, rendimentos oriundo de dividendos na casa dos 6% podem representar o dobro da remuneração de um investimento atrelado à taxa Selic.

Além disso, é uma ótima alternativa para diversificar a carteira sem abandonar a renda variável. Dessa forma, a escolha por setores perenes pode significar uma menor volatilidade para a carteira e ainda garantir bons rendimentos ao longo do tempo.

Vinicius Brandao

Por Vinicius Brandao

É economista e autor no blog Caminho para Riqueza.

Comentários