fbpx

Entenda como funciona a garantia de investimentos em renda fixa

Por medo de perder dinheiro e pela crescente busca da prosperidade financeira, muitas pessoas apostam em aplicações de renda fixa. Além da rentabilidade atrativa, muitos títulos de renda fixa tem o benefício da garantia de investimentos.

Seja para diversificar a sua carteira, seja por você ter um perfil conservador, a garantia de segurança acaba sendo um diferencial interessante. Pensando nisso, preparamos este artigo sobre investimentos em renda fixa e explicamos como funciona a garantia dessa modalidade. Confira!


Converse com um profissional de investimentos e descubra detalhes de como melhorar a rentabilidade dos seus investimentos, agende uma conversa gratuita.


O que são investimentos de renda fixa?

Os investimentos em renda fixa são aqueles em que você sabe qual será o seu rendimento ou pode fazer a previsão da sua remuneração. Apesar de serem classificados como pré e pós-fixados, é possível que você saiba quanto receberá no final da sua aplicação. Para isso, são definidos os períodos em que você receberá o seu rendimento.

Pré e pós fixados

Os títulos prefixados apresentam a remuneração logo no momento da aplicação. Já na modalidade pós-fixado, você saberá qual valor receberá de lucro apenas no final do seu período de aplicação. Isso acontece porque o rendimento dos títulos pós-fixados segue uma taxa de juros que será determinada no momento do acordo (CDI, IPCA, IGPM, etc).

Os investimentos de renda fixa funcionam, basicamente, como um empréstimo. Quando você empresta o seu dinheiro para uma empresa, governo ou banco, ele é usado para captação de recursos ou como capital para projetos e investimentos em melhorias, por exemplo. O seu lucro será proveniente dos juros que pagos pelo emissor (tomador do empréstimo) aos investidores.

Como os investimentos de renda fixa funcionam?

Os títulos de renda fixa estão disponíveis tanto em corretoras de valores quanto em bancos, que, por exemplo, podem emitir Letra de Crédito Imobiliário (LCI) e Certificado de Depósito Bancário (CDB), já o governo emite os títulos públicos negociados no Tesouro Direto ou nas corretoras, que permitem aplicações minímas de R$ 30 reais.

Basta que você entre em contato com o banco de seu interesse ou, no caso do Tesouro Direto, é preciso uma conta em uma corretora de valores para fazer a intermediação com o Tesouro Nacional.

O que é a garantia de investimentos em renda fixa?

As aplicações em renda fixa disponibilizam alguns fatores importantes de garantia de investimentos. São algumas condições e coberturas que protegem o seu dinheiro de riscos externos, como a falência da empresa ou da instituição emissora.

Essas garantias foram criadas com o objetivo de proporcionar mais segurança para o investidor aplicar o seu dinheiro. Essa garantia pode ser pelo:

Fundo Garantidor de Crédito (FGC)

O Fundo Garantidor de Crédito é bem conhecido pelos investidores. Trata-se de uma entidade sem fins lucrativos e não governamental que tem como objetivo manter a organização e a estabilidade do sistema financeiro nacional.

Como FGC funciona

O FGC é constituído por associados e funciona como uma proteção para investidores e correntistas. Fazem parte desse fundo a Caixa Econômica Federal, as associações de poupança, os bancos, as companhias hipotecárias, a sociedade de crédito, os financiamentos e os investimentos. Essas instituições fazem contribuições mensais para o FGC proporcionalmente ao seu tamanho, seguindo uma série de critérios.

Proteção do FGC

Para você, como investidor, o FGC é uma garantia de que o seu dinheiro estará protegido dos riscos externos. Caso a empresa ou instituição financeira que você fez aplicações declare falência, você recupera até R$ 250 mil reais por CNPJ, limitado a R$ 1 milhão por CPF.

Sendo assim, caso você tenha mais de uma aplicação na mesma instituição, a garantia de investimento do FGC valerá para a soma desses investimentos e não para cada um deles separadamente.

A garantia do FGC aplica-se para os títulos bancários, que são: Poupança, CDBs, LCAs, LCIs e LCs.

Ressarcimento do seu dinheiro pelo FGC

O ressarcimento do seu dinheiro por meio desse fundo acontece quando o Banco Central faz a intervenção ou a liquidação da instituição financeira em que você aplicou o seu dinheiro. Após isso, serão preparados os documentos, como o Termo de Concessão de Crédito, para que o seu dinheiro seja depositado.

Sem cobertura FGC

Vale ressaltar que os títulos de crédito privado,como CRA (Certificado de Recebíveis do Agronegócio), CRI (Certificado de Recebíveis Imobiliário) e debêntures não disponibilizam a cobertura do FGC.

No entanto, eles podem disponibilizar outros meios para a garantia de investimentos, como aqueles que são provenientes de cada emissor. Por exemplo, os ativos físicos e garantias bancárias.

Garantia de segurança

Aplicações no Tesouro Nacional, que são títulos do governo federal ou a Letra Financeira (LF), dependem da solidez da instituição emissora. Assim, apesar de não existir a cobertura do FGC, há a garantia de segurança do Governo Federal, que é o órgão máximo, e da solidez das instituições financeiras emissoras, no caso de LCs.

É muito difícil, para não dizer improvável, que o governo declare falência e você venha a perder todo o seu dinheiro investido. Já investimentos como a LF (Letra Financeira) devem ser feitos em  instituições de grande reputação e credibilidade no mercado para que você não corra esse risco.

Maior rendimento que outros investimentos

A garantia de investimentos, além de tratar da segurança das suas aplicações, engloba o seu rendimento. Títulos de renda fixa têm uma rentabilidade mais atrativa do que outros métodos de aplicação, como a poupança.

Por muito tempo, a caderneta de poupança foi vista como um bom lugar para guardar o seu dinheiro e esperar que ele gere rendimentos. No entanto, essa ideia ficou para trás há algum tempo.

Ao colocar o seu dinheiro na poupança, você está, basicamente, guardando-o, já que a rentabilidade é baixíssima se for comparada a outros investimentos como os de renda fixa. Na poupança há a possibilidade de você perder dinheiro em períodos de inflação elevada.

Pequeno investidor

Se você é um pequeno investidor e pensou na poupança pela comodidade e baixo risco, vale mais a pena investir no Tesouro Direto, por exemplo. Na plataforma do Tesouro Direto você pode investir nos títulos públicos que são ativos de renda fixa de baixo risco e permitem aplicações mínimas de valores baixos. Também há a opção do CDB, que é assegurado pelo FGC, e tem uma rentabilidade bem mais atrativa do que a poupança.

Avalie sempre os fatores de Garantia

Antes de alocar seu dinheiro em um tipo de aplicação, é preciso que você avalie os fatores de garantia de investimentos e pondere sobre os riscos que você está disposto a correr. Assim sendo, sempre pesquise sobre a segurança, a rentabilidade e o histórico do ativo escolhido.

Avance na sua Educação Financeira

Agora que já aprendeu muito sobre as garantias das aplicações de renda fixa, confira qual é o melhor investimento a curto prazo e veja se ele está de acordo com os seus objetivos.


Converse com um profissional de investimentos e descubra detalhes de como melhorar a rentabilidade dos seus investimentos, agende uma conversa gratuita.


Danilo Guedine

Por Danilo Guedine

Educador financeiro, possui mestrado em finanças e é co-fundador do Caminho para Riqueza.

Comentários