Fundo de emergência: saiba o que é e como montar um

Quando o assunto é organização financeira, é provável que você tenha reparado em como a necessidade de criar um fundo de emergência é uma dica recorrente. Esse tema também volta a aparecer quando falamos de investimentos. Como existem diferentes usos para o dinheiro, existem diversos tipos de aplicação.


Aprenda mais sobre como organizar os seus investimentos. Agende um conversa com um profissional de investimentos. É gratuito e pode ajudá-lo(o) a investir melhor.


Neste artigo, você entender por que é necessário criar um fundo de emergência para já, quais características eles devem ter e como eles se inserem dentro das carteiras de investimentos. Confira!

O que é um fundo de emergência e quais são as suas vantagens?

Um fundo de emergência é uma reserva financeira que você pode recorrer caso precise de dinheiro, mas apenas em casos realmente necessários. A ideia não é que você utilize ele para juntar dinheiro para sua próxima viagem. Esse fundo deve ser realmente destinado à emergências.

Precisou fazer uma obra de última hora? O orçamento do conserto do carro veio muito além do que você esperava? Essa é uma oportunidade para utilizar o fundo. Problemas de saúde na família também podem ser melhor gerenciados se você tiver esse dinheiro guardado.

Além dessas situações, um fundo de emergência deve sustentar sua família durante alguns em meses em caso de desemprego. Se você tiver carteira assinada, pode considerar o tempo de 3 meses, já que receberá indenizações. Profissionais autônomos ou com certa instabilidade, podem montar um fundo de emergência que garanta o sustento da família por um período de 6 meses a 1 ano.

Se o custo mensal da sua casa é de R$ 5 mil, por exemplo, contando contas fixas, variáveis e lazer, você vai precisar de pelo menos R$15 mil guardados em um fundo de emergência para 3 meses. Você até pode reduzir esse valor ao mínimo necessário para viver durante um período de desemprego, mas o ideal é se programar para poupar mirando no valor máximo.

Por que é necessário ter um fundo de emergência?

Você sabia que, em 2017, apenas 21% dos brasileiros conseguiram poupar dinheiro? Apesar de a inadimplência e a ausência de planejamento financeiro serem característica do país, você não precisa fazer parte do grupo daqueles que vivem sob risco.

Pode parecer exagero, mas quem não tem uma reserva de emergência realmente vive de forma vulnerável. Nesses casos, a única alternativa é pedir dinheiro emprestado para um parente ou ao banco. Nenhum desses dois casos são boas opções.

Quando envolvemos família, a chance da relação sofrer abalos é grande. No caso do empréstimo, você vai pagar juros altos pelo dinheiro, pode ter o pedido negado e ainda assume uma dívida por um tempo longo.

Como estruturar um fundo de emergência?

A primeira coisa a se considerar antes de fazer um fundo de emergência é que ele pode ser feito por meio de diversas formas de investimentos. A caderneta de poupança é uma opção comum, mas tem baixo rendimento. Outras opções são os investimentos em renda fixa, que têm segurança e opções em que você consegue resgatar o dinheiro quando precisar.

Dentro da categoria de renda fixa, os investimentos mais comuns são os do Tesouro Direto, do CDB e de fundo de investimentos. Renda fixa significa que o lucro é quase 100% garantido e, na maioria dos casos, você consegue prevê-lo com informações das taxas. Veja as melhores opções.

CDB pós-fixado com liquidez diária

O CDB é uma sigla para Certificado de Crédito Bancário. Em termos simples, você está emprestando dinheiro a um banco por meio de uma corretora, mas com taxas melhores do que as que receberia com a poupança.

Quando esses investimentos são pós-fixados, seu lucro vai depender de uma taxa chamada de CDI. Ela é referência para diversos investimentos e significa Certificado de Depósito Interbancário. Geralmente, ele gira a uma taxa próxima à Selic, a taxa de juros básicos da economia.

O leque de investimentos em CDB é grande, mas você deve buscar por aqueles com liquidez diária. Assim, pode sacar o dinheiro quando precisar. Essas opções são mais raras, mas mais adequadas para fundos de emergência.

Tesouro Selic

O Tesouro Selic é uma opção de investimento em renda fixa que fica dentro do leque do Tesouro Direto, mas com a vantagem de ter liquidez diária. Os rendimentos são bem melhores que a poupança, com uma taxa próxima ao valor da Selic.

Fundo de Investimento com Liquidez Diária

Fundos de investimentos são uma espécie de aglomerado de aplicações de diversas pessoas, administradas por uma empresa, que aplica o montante em ações, renda fixa e multimercado. Assim, o volume de dinheiro é maior e os juros recebidos também.

Nesse tipo de aplicação, é importante você verificar o risco de cada opção e se a liquidez é diária.

Qual é o significado de alta liquidez?

No tópico anterior, você viu termo liquidez diária. Mas o que é, afinal, um investimento com alta liquidez? Em termos simples, podemos dizer que a alta liquidez é a capacidade que um investimento tem de ser “transformado em dinheiro” para você usar.

Um imóvel, por exemplo, é um investimento de baixíssima liquidez, já que para utilizar seu capital, você precisa colocá-lo à venda e lidar com uma burocracia grande. Isso pode levar meses ou anos.

Já um investimento como a poupança, Tesouro Selic e outros que sejam de liquidez diária podem ser “transformados em dinheiros” rapidamente, já que seu resgate costuma durar no máximo 1 dia útil.

Como montar uma estratégia de investimentos?

O ideal é que nem todos os seus investimentos tenham liquidez diária. Isso é importante apenas para o seu fundo de emergência. No caso de investimentos que funcionem como previdência, você pode investir em opções que não possam ser resgatadas nos próximos anos. A vantagem deles é que sua rentabilidade costuma ser maior.

No caso de uma viagem daqui a 2 anos ou da formatura do Ensino Médio de um dos seus filhos, você pode escolher investimentos com uma liquidez média. Eles têm taxas melhores que os de alta liquidez e podem ser sacados em poucos anos.

Com isso em mente, monte uma carteira de investimentos que englobe o curto, o médio e o longo prazo.

Por que é necessário planejar as finanças?

Você sabe o que é um fundo de investimento, para que ele serve e por que é extremamente necessário, mas como conseguir dinheiro para começar a construí-lo? Para isso, você precisa de organização financeira.

Geralmente, os economistas recomendam que você reserve ? da sua renda para fundos de emergência e investimentos. Se a renda da sua família é de R$ 9 mil mensais, por exemplo, reserve R$ 3 mil para montar sua estratégia, com investimentos de alta, média e baixa liquidez.

Neste artigo, você aprendeu por que, afinal, é importante se organizar para construir um fundo de emergência. Ele vai lhe proteger em casos de imprevistos e estimular que você tenha mais rigor com seus gastos. Afinal, depositar nesse fundo todo mês é fundamental para alcançar a meta estipulada!

Gostou das nossas dicas? Então aproveite para compartilhar este artigo nas suas redes sociais!

Danilo Guedine

Por Danilo Guedine

Educador financeiro e co-fundador do Caminho para Riqueza. Possui mestrado em Finanças e grava vídeos semanalmente para o canal Caminho para Riqueza, no Youtube.

Comentários