Se você está em busca de uma forma de investimento que tome pouco do seu tempo e prometa retornos maiores do que a renda fixa, correndo um risco controlado, o fundo de ações pode ser a melhor alternativa.

Muita gente já ouviu falar dele, sabe que é uma boa, mas ainda não investiu por falta de um conhecimento mais profundo. Nós vamos resolver isso para você.

 


Se você contrata um encanador para cuidar de seu encanamento, mecânico pra cuidar do seu carro, 

agende um bate papo com um profissional de investimentos para cuidar dos seus sonhos.

sonhos-objetivos-amor-paz-prazer-sucesso-sonho


O que você vai saber sobre os fundos de ações

Descubra, a partir de agora, o que são os fundos de ações:

  • quais tipos existem,
  • em qual deve investir,
  • as vantagens dessa modalidade e, claro,
  • os cuidados que deve tomar.

Assim, você poderá decidir se vale a pena ou não.

O que é fundo de ações?

Trata-se de um fundo mútuo. Diversas pessoas participam, investindo um determinado valor e ganhando o direito ao lucro obtido com a fração de coleções de ações pertencentes ao fundo.

Ou seja: quando você compra uma cota do fundo de ações, passa a investir em dezenas de empresas ao mesmo tempo.

Na verdade, a cota é um pacote com frações dessas ações.



Quais são os tipos de fundo de ações?

De acordo com a ANBIMA (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais), o fundo de ações pode ser dividido em 4 categorias principais.

São elas:

  • indexado: a cada investimento que você faz, adquire uma coleção de frações de ações listadas no índice ao qual estão correlacionadas. É baseado mais em índices do que em ações propriamente ditas;
  • de ativos: corresponde a um conjunto de ações blue chips, small caps, carteiras de dividendos, etc;
  • específico: geralmente para grupos fechados de ações ou outros tipos de ativos negociados na bolsa de valores;
  • investimento no exterior: o fundo é composto por ações e índices de ações estrangeiros.

Qual tipo de fundo de ações escolher?

Não existe o fundo de ações certo.

Existe o mais ideal para o seu perfil de investidor ou para o objetivo que pretende alcançar. Por exemplo: quanto maior for a aversão ao risco, mais conservadora deve ser a modalidade escolhida.

No entanto, diversificar, investindo em cada uma delas, é uma boa forma de controlar os riscos e aumentar as chances de se obter uma boa rentabilidade, pois a queda de uma pode representar a alta de outra.

Quais são as vantagens e benefícios do fundo de ações?

Um fundo de ações oferece uma seleção mais ampla de oportunidades de investimento, gerenciamento terceirizado e custos menores do que o investimento em ações por conta própria.

Veja as principais vantagens e benefícios do fundo de ações:

Maior diversificação dos investimentos

Como dissemos, investir em fundo de ações é a oportunidade que você tem de investir em mais de uma empresa com um único valor. Na verdade, em dezenas delas.

Elas podem pertencer a um mesmo segmento da economia ou vários, serem todas preferenciais (PN) ou ordinárias (ON) ou uma mescla de tudo isso.

O mais importante é que, quanto maior for a diversificação, menores serão os riscos, e maiores serão as suas chances de lucrar no longo prazo.

No fundo de ações, é possível fazer isso com pouco dinheiro.

Maior possibilidade de investimento e menor necessidade de recursos

Dependendo do fundo de ações que escolher, o investimento inicial (compra de cotas) pode ser de R$ 10 mil, R$ 5 mil, R$ 2 mil e até R$ 1 mil.

Mas, se pesquisar bem, você pode encontrar oportunidades para começar a investir com valores bem mais baixos.

Muitas vezes, a partir de R$ 100 e R$ 500, já é possível investir e participar dessa grande oportunidade que é o fundos de investimento em ações.

Diluição dos custos

Outra grande vantagem de investir em um fundo de ações é que, assim como os lucros, os custos e despesas também são compartilhados.

Por exemplo: se o administrador do fundo decidiu retirar uma empresa da lista de ações que compõe o fundo e incluir outra, os custos de compra e venda (taxas de corretagem, emolumentos, etc.) gerados são igualmente divididos entre os participantes, reduzindo os valores.

Gerenciamento por profissionais competentes

Com um fundo de ações, os investidores individuais não precisam se preocupar com estratégias e com a tomada de decisões sobre o que e quando comprar e vender.

Eles simplesmente escolhem um fundo, com base em seus objetivos, histórico de performance, riscos, taxas e outros fatores, e entregam a responsabilidade para um gestor competente e experiente no mercado de ações. Que, supervisionará o fundo e decidirá o que, quando e a quantidade do que deve ser comprado e vendido.

Como consequência, os resultados podem ser bem superiores aos que seriam alcançados se você operasse sozinho na bolsa de valores.

Guia para escolher o melhor fundo de investimento e construir riqueza

Quais cuidados devem ser tomados ao investir em fundo de ações?

Agora que você já sabe do que se trata um fundo de ações, bem como as suas vantagens e benefícios, conheça os principais cuidados que deve tomar ao decidir ingressar nessa modalidade de investimento.

Compreenda que o risco não é nulo

O primeiro passo é saber que você não está trabalhando com renda fixa.

O fundo de ações é composto somente por ativos de renda variável, o que pode resultar em meses negativos (desvalorização do fundo). Mesmo assim, a diversificação tende a suavizar bastante esse risco.

Tendo isso em mente, você poderá investir com maior tranquilidade. Se investisse sozinho, as perdas poderiam ser muito maiores.

Identifique as taxas cobradas

Antes de investir no fundo de ações de sua preferência, atente-se para as taxas cobradas. As principais são:

  • taxa de administração: serve como remuneração para os gestores e manutenção do fundo;
  • taxa de performance: cobrada somente se a meta (objetivo) financeiro proposto para o mês for 100% atingido;
  • taxa de entrada: essa taxa não é comum, mas pode ser cobrada, dependo do fundo que você escolher;
  • taxa de saída: também não é comum, mas pode ser cobrada quando existe um prazo de resgate das cotas, e o investidor não respeita a data limite.

Além das taxas, é importante conhecer a tributação.

A lei diz que todos os ganhos auferidos por meio de fundos de investimentos em ações (FIA) devem ser tributados em 15% de Imposto de Renda. A taxa é fixa, independentemente do valor, e incide somente no momento do resgate.

guia para montar carteira de investimentos

Entenda a performance do fundo

Não entre em qualquer fundo de ações sem antes fazer uma análise do histórico de desempenhos.

O período de 36 meses (3 anos) é o mínimo recomendado para se ter uma ideia da evolução dos ganhos. Caso sejam negativos, o investimento nele pode não ser uma boa ideia agora.

Avalie a confiabilidade do fundo

Além do histórico de performance, investigue também o tempo de existência do fundo. Quanto mais antigo, mais confiável ele pode ser.

Por outro lado, cuidado com fundos criados há menos de 3 anos, pois eles podem não ter um histórico suficiente para a avaliação dos resultados e não dispor de referências suficientes que demonstrem ser confiáveis.

Resumindo, vale muito a pena investir em um fundo de ações.

Se escolher a modalidade certa para você e ficar de olho nos cuidados que descrevemos aqui, a prosperidade financeira virá bem mais rapidamente.


Descubra como fundos de ações podem ajudar em sua estratégia de investimentos financeiros, agende um bate papo com um profissional de investimentos.


Seja informado a cada novo post!

Assine e receba novos posts diretamente em seu email

Sobre o autor

Danilo Guedine

Danilo Guedine

Educador financeiro e co-fundador do Caminho para Riqueza. Possui mestrado em Finanças e grava vídeos semanalmente para o canal Caminho para Riqueza, no Youtube.