Você sabe o que é ETF? Essa modalidade de investimento, apesar de não ser nova no mercado financeiro, tem chamado a atenção de diversos investidores que buscam aumentar os seus ganhos de forma mais fácil e com menos custos do que outros investimentos.

Aproveite e reserve vinte minutos do seu tempo para conversar com um profissional de investimentos. Faça uma análise do seu perfil de investidor e saiba se ETF pode ser um bom investimento para constar em sua carteira de investimentos.

A sigla usada para Exchange Traded Funds denomina uma atividade financeira que tem proporcionado a diversificação da carteira de investimentos, mesmo fazendo aplicações na bolsa de valores. Para saber do que se trata esse investimento e como começar as suas aplicações, continue acompanhando este post.

 


Se você contrata um encanador para cuidar de seu encanamento, mecânico pra cuidar do seu carro, agende um bate papo com um profissional de investimentos para cuidar dos seus sonhos.

sonhos-objetivos-amor-paz-prazer-sucesso-sonho

 


O que é ETF?

Como dissemos, a sigla significa Exchange Traded Funds — no Brasil, também é muito conhecido como fundos de índice. Esse investimento busca retorno levando em consideração algum determinado índice de ações em que as suas cotas são negociadas na bolsa de valores. Resumindo, o ETF tem como objetivo buscar resultados similares à performance de determinado índice.

Para isso, um ETF é formado por uma espécie de “cesta” que é composta por ações que representam cada índice do mercado: ou seja, ao comprar um ETF, você também está adquirindo ações de outras empresas que juntas formam o índice. Assim, você acaba diminuindo os riscos de prejuízos, já que a sua rentabilidade dependerá de várias companhias e não de uma só.

Quais são os tipos de ETF?

Após entender o que é ETF, você precisa conhecer os tipos e as características de cada um para saber o que é mais atrativo e funcional para as suas necessidades. Os modelos mais comuns são:

ETF Renda fixa

É um fundo negociado na bolsa de valores que aceita qualquer índice de renda fixa, desde que ele seja reconhecido pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Os índices de renda fixa dispõem de uma carteira teórica que, em sua grande maioria, é formada por títulos públicos e privados.

ETF Renda variável

São ETFs de ações que podem ser negociadas na bolsa de valores. É referente a um conjunto de recursos para a aplicação em uma carteira que apresente desempenho que corresponda a um determinado índice. A sua possibilidade de bons ganhos é o principal ponto dos ETFs de renda variável.

ETF Segmento

São índices específicos dos setores de tecnologia, finanças, energia limpa e alguns outros setores da economia.

ETF de título

Quando há crises no mercado de ações é muito comum que os investidores retirem o seu dinheiro das ações e apliquem em títulos. Nesse momento que acontece o seu ganho no ETF de título, que são referentes aos títulos negociados na bolsa.

ETF de commodities

Commodities são produtos que funcionam como matéria-prima. Sendo assim, esse índice corresponde a produções agrícolas, metais valiosos, combustíveis fósseis, entre outros.

ETF de moeda

Esse índice é ligado a diversas moedas como euro, dólar e coroa. A sua referência é por meio das movimentações cambiais.

No mercado estrangeiro, você poderá encontrar todos esses modelos de índice. No entanto, no mercado financeiro, é mais comum que encontre os de renda fixa e renda variável.

aprenda como começar a investir na Bolsa de Valores

Como é a rentabilidade de um ETF?

A rentabilidade desses fundos de índice é feita pelas oscilações que os ativos apresentam, sejam eles parte do índice ou representantes de algum setor. Os recursos provenientes dos dividendos são usados para comprar outras ações. Dessa maneira, você consegue manter a aderência do índice.

Outra forma de gerar recursos dos ETFs é por meio do aluguel de carteira de ações que você poderá fazer. Isso gerará uma arrecadação que poderá ser transformada em favores, e alguns são superiores às taxas de administração.

Qual é a tributação incidente?

Os investidores de ETF estão sujeitos à tributação do Imposto de Renda. A porcentagem é correspondente a 15% dos seus ganhos, ou seja, a diferença entre o valor que você comprou e vendeu uma cota. No entanto, não existe a possibilidade de isenção do imposto em vendas até R$20 mil por mês, como ocorre na compra de ações feita de forma individual.

Quais são os custos de investir em ETF?

Além de saber o que é ETF, você precisa saber quais são os custos atrelados a esse investimento para que, por meio de um planejamento financeiro bem estruturado, você possa investir de maneira tranquila.

Os custos são:

  • taxa de corretagem: taxa cobrada pelas corretoras no momento de uma ordem de compra e venda de fundos;
  • taxa de custódia: taxa cobrada mensalmente pelas corretoras para cobrir os custos operacionais;
  • taxa de emolumentos: taxa cobrada em cada operação que é feita pela Bovespa e CBLC (Companhia Brasileira de Liquidação e Custódia).

Quais são os benefícios?

Falamos sobre o que é ETF, como funcionam e os custos necessários. Mas, afinal, quais são as vantagens de investir nesses fundos de índice?

Flexibilidade e diversificação

Como dissemos, o ETF permite que você aumente a sua carteira de investimentos, pois você comprará um conjunto de ações e não somente uma só — como ocorre em outros investimentos. Dessa forma, é possível ter maior diversificação e flexibilidade em seus investimentos, já que poderá comprar ou vender em qualquer hora com um custo consideravelmente menor e estará protegido de sazonalidades.

guia para montar carteira de investimentos

Facilidade de investimentos

É muito fácil investir em ETF, basta que você tenha uma conta em uma corretora de valores e conte com a ajuda de um bom assessor de investimentos para gerir as suas aplicações. No mais, as transações e demais processos são feitos da mesma forma que qualquer outro investimento em ações.

Liquidez

Além de apresentar liquidez diária, ela é considerada alta e, assim, você poderá vender um índice e receber o valor do seu resgate em até três dias após a data de venda.

Quais são os cuidados e pontos a serem considerados antes de investir?

Como nem tudo são flores, existem alguns pontos que demandam mais atenção e cuidado para evitar prejuízos e dores de cabeça. Um desses cuidados é em relação à liquidez: apesar de ser alta, alguns ETFs podem apresentar uma baixa nesse indicador e dificultar a venda.

Além disso, é preciso estar atento à imprevisibilidade dos ganhos, que são de médio e longo prazo, mas que ao contrário da renda fixa, você não saberá qual a quantia receberá.

Quais são os principais ETFs listados na Bovespa?

Os principais índices listados na Bovespa são:

  • BOVA11 (Ishares Ibovespa — Fundo de Índice);
  • BRAX 11 (Ishares IbrX — Índice Brasil);
  • CSMO11 (Índice BM&FBOVESPA de consumo — Fundo de Índice);
  • MILA11 (BM&FBOVESPA MidLarge Cap — Fundo de Índice);
  • MOBI11 (Índice BM&FBOVESPA Imobiliário — Fundo de Índice);
  • SMAL11 (BM&FBOVESPA Small Cap  Fundo de Índice);
  • PIBB11 (PIBB Fundo de Índice Brasil — 50 — Brasil Tracker);
  • MATB11 (Índice de Materiais Básicos – Fundo de Índice);
  • DIVO11 (Índice Dividendos – Fundo de Índice).

Lista atualizada de ETFs listados na Bolsa de Valores brasileira.

ETFs ganhando espaço entre os investidores

Agora que você entendeu o que é ETF fica fácil perceber que esse investimento tem ganhado cada vez mais espaço por permitir aplicações em ações na bolsa de valores, porém, com menor custo e maior facilidade.


Quer montar uma carteira de investimentos inteligente, com ações, fundos de ações e ETFs? Converse com um profissional de investimentos e descubra.


 

Seja informado a cada novo post!

Assine e receba novos posts diretamente em seu email

Sobre o autor

Avatar

Caminho para Riqueza

Caminho para Riqueza é um blog de educação focado em investimentos financeiros.