fbpx

DESMISTIFICANDO A PREVIDÊNCIA PRIVADA: VALE A PENA CONTRATAR PARA SUA APOSENTADORIA?

O que você precisa saber sobre os planos de previdência privada para não depender do INSS (Previdência Social)?

Você está preocupado com a sua aposentadoria? Ou então, já parou para pensar se a renda que você conseguirá com a previdência social (INSS) será suficiente para você manter o seu padrão de vida ou mesmo ter uma vida digna quando se aposentar?

Planeje sua aposentadoria com conhecimento! Leia esse artigo até o final que vou te ensinar tudo o que você precisa saber sobre esse tema!

Vou te contar também:

  • Os riscos que você corre se não planejar seu futuro financeiro
  • Por que você não deve contar apenas com a previdência social (INSS) na sua aposentadoria
  • O que é previdência privada
  • Quais as modalidades de fundos de previdência privada e seus benefícios
  • Como começar um plano para sua aposentadoria
  • As diferenças entre previdência privada e fundos de pensão
  • Se é possível portabilizar um fundo de pensão para previdência privada

Riscos de Não Planejar Seu Futuro Financeiro

Você tem ideia dos riscos que corre se não começar a planejar o seu futuro financeiro agora?

Todo mundo está cansado de saber que o governo brasileiro não é suficientemente sério e está constantemente mudando as regras.

Quem acompanha o noticiário econômico também sabe que a reforma da previdência é um dos assuntos mais comentados e mais polêmicos entre os governantes. Provavelmente, uma hora quem vai pagar a conta somos todos nós trabalhadores.

Não Dependa Só da Previdência Social para Sua Aposentadoria

Fila do INSSDepender da previdência social (INSS) definitivamente não é uma boa ideia.

Pois bem, eu mesmo já vi, vejo e sei que verei inúmeras situações extremamente desagradáveis que muitos familiares meus já passaram, passam e outros certamente irão passar.

Mas, quero contar a história de uma das minhas avós, a vó Antônia. Ela era autoritária e administrava o dinheiro dela e do meu avô. Dentro do possível, até que ela era responsável e fazia o melhor que estava ao seu alcance.

Nunca contratava dívida, procurava guardar algum dinheiro, mas não sobrava muito.

Resumindo a história da vó Antônia, ela era professora e o meu avô era um profissional autônomo. O salário de ambos era suficiente para pagar as contas no final do mês e, às vezes, sobrava alguma coisa.

Mas, o tempo foi passando, ela se aposentou e o meu avô ficou muito velho para continuar trabalhando. Sabe o que aconteceu? Obvio, a reserva que eles tinham foi consumida em poucos anos e, claro, lutaram a vida toda para no final depender da ajuda dos filhos (no caso, os meus pais).

Acreditem, isso acontece com a grande maioria das famílias brasileiras, pois são pouquíssimas pessoas que planejam a aposentadoria. É isso que você quer para você e para os seus filhos?

Pensando também na agonia de muitas pessoas que vivem esse dilema em relação à aposentadoria, escrevi esse artigo para auxiliar você e nossos leitores.

Os Fundos de Previdência Privada

Previdência privada (ou previdência complementar) é um tema bastante amplo e muito procurado por milhares de brasileiros, principalmente agora com a crise do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) e a urgência de se fazer reformas na previdência pública.

Muitos sabem que depender das regras do governo, que aliás não tem regras, pois elas mudam a todo instante, não é nada fácil.

Então, por que confiar a sua aposentadoria ao governo através do INSS?

Como opção, os fundos de previdência privada ou previdência complementar são alternativas muito utilizadas por milhares de brasileiros.

Por isso, também escrevi esse artigo com intuito de orientar os nossos leitores sobre como começar um plano para a aposentadoria, o que é um fundo de previdência privada e um fundo de pensão.

No meu próximo artigo sobre previdência privada, irei escrever sobre suas vantagens, desvantagens, modalidades, armadilhas, tributação, regras e como contratar.

Modalidades de planos e benefícios

É importante ressaltar que existem diversas modalidades de planos e benefícios, dentre eles:

Mas, neste artigo, irei tratar apenas dos planos de previdência privada PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre) e VGBL (Vida Gerador de Benefício Livre) que são os mais utilizados e mais procurados.

Como começar um plano para aposentadoria

Plano de previdência privada

A primeira coisa que você precisa ter em mente é que uma reserva financeira não irá aparecer na sua conta bancária do dia para noite. A não ser que você seja uma feliz exceção premiada com um bilhete de loteria.

Melhor não contar com isso, certo?

Pois então, aqui entra um conceito muito utilizado academicamente, mas pouco praticado pelas pessoas que é o de poupança.

Poupar significa abrir mão do consumo hoje para poder consumir mais no futuro.

Ou seja, um conceito muito simples na teoria, mas muito difícil de ser aplicado, pois poucas pessoas realmente param para planejar o futuro.

Assim, vão vivendo e consumindo, ou se preferir gastando, tudo o que ganham sem se preocupar com a aposentadoria. Acredite, isso é um grande erro e, infelizmente, cometido pela maioria esmagadora das pessoas.

Então fica a dica:

iniciar um plano de aposentadoria é muito simples na teoria e muito difícil na prática. Mas, basta começar a poupar hoje mesmo parte da sua renda mensal. Simples assim!

Não há um percentual correto a ser usado, vai depender muito da ambição de cada um. Mas, em geral, uma boa recomendação é a seguinte.

Se você é muito novo, tem menos de 25 anos, procure poupar de 10% a 20% da sua renda mensalmente. A cada 10 anos, procure aumentar sua poupança em 10%. Ou seja, por exemplo, com 45 anos, procure poupar entre 30% e 40% da renda. Dificilmente será possível guardar mais que isso mas, esse montante provavelmente já será suficiente.

Agora, se você já não fez isso desde cedo, ou seja, dos 25 aos 45 anos, então é melhor pensar em guardar pelo menos 40% da sua renda mensal. É claro que quanto mais tempo você levar para iniciar o seu plano de aposentadoria, maior terá que ser o seu esforço.

Por isso, mais uma vez te convido a iniciar o seu planejamento financeiro para o futuro desde já!

Previdência Privada: o que é?

Aposentadoria segura - previdência privadaOs fundos de previdência privada nada mais são que fundos de investimentos como qualquer outro, porém, com algumas características particulares.

Uma característica dos fundos de previdência privada é que eles devem ser considerados reserva de longo prazo para aposentadoria, e podem ser convertidos em renda vitalícia ou temporária caso seja de interesse do titular do fundo.

A finalidade dos fundos de previdência privada para o participante consiste em evitar oscilações bruscas de renda ao longo de sua vida, uma vez que, mensalmente, o titular fará aportes no fundo para servir de reserva para aposentadoria. Quero ressaltar o fato de ser uma reserva para aposentadoria.

Os fundos de previdência privada ou previdência complementar não devem ser vistos como reserva de emergência, pois como você verá na sequência desse artigo, esses fundos têm diversos benefícios, como liquidez de inventário (evitando custo com advogado), transmissão automática de bens aos herdeiros livre de ITCMD (Imposto sobre Transmissão Causa Mortis ou Doação), benefício fiscal de longo prazo, dentre outros. Porém, no curto prazo, não oferecem os melhores retornos.

Assim como nas outras categorias, podem ser de renda fixa, renda variável, multimercado etc. Porém, existem algumas limitações quando se trata de previdência.

Dentre elas, um fundo de previdência não pode investir mais do que 49% do seu patrimônio em renda variável.

Outra diferença é que os participantes dos fundos de previdência podem transportar o montante acumulado para outro fundo de previdência gratuitamente, através da portabilidade.

Nos fundos convencionais isso não é possível.

É preciso resgatar as cotas e investir o montante em um novo fundo. Isso faz sentido, pois, na sequencia você verá que o regime tributário aplicado aos fundos de previdência é bem diferente daquele aplicado as outras categorias de fundos.

Os fundos de previdência podem ser operados por entidades de previdência abertas e por sociedades seguradoras autorizadas a operar no ramo de vida que têm como objetivo instituir e operar planos de benefícios de caráter previdenciários concedidos em forma de renda continuada ou pagamento único (pecúlio).

Previdência Privada: Planos de Benefícios

Diferentemente que na previdência social (INSS), na previdência privada (complementar) as pessoas podem escolher o quanto contribuir mensalmente ou até anualmente. Além disso, os valores investidos podem ser resgatados pelo participante do fundo quando ele desejar, conforme o tipo de plano.

Aposentadoria tranquila - previdência privada

Os planos de benefícios poderão ser:

  • Individuais: quando acessíveis a quaisquer pessoas físicas;
  • Coletivos: quando têm por objetivo garantir benefícios previdenciários a pessoas físicas vinculadas, direta ou indiretamente, a uma pessoa jurídica contratante. O seja, são os planos de previdência empresariais. Nesses casos, o participante é obrigado a cumprir um conjunto de regras para ter acesso aos recursos das provisões decorrentes das contribuições pagas pelo instituidor (empresa contratante do fundo de previdência). Essas regras são denominadas “vesting” e podem variar muito conforme cada patrocinador.

 Veja um exemplo de “vesting” na tabela abaixo:

Tempo de Contribuição % de direito sobre provisão
Entre 1 e 2 anos 20 %
Entre 2 e 4 anos 40%
Entre 4 e 6 anos 60%
Entre 6 e 8 anos 80%
A partir de 10 anos 100%

Diferença entre previdência privada e fundos de pensão

Os fundos de previdência privada ou complementar são também chamados de previdência aberta, enquanto que os fundos de pensão são também chamados fundos de previdência fechada.

Existem algumas diferenças importantes entre eles, tanto na teoria como na prática.

Vamos a elas:

  1. Os fundos de previdência aberta são autorizados e fiscalizados pela Superintendência de Seguros Privados (SUSEP), órgão vinculado ao Ministério da Fazenda, e normatizados pelo Conselho Nacional de Seguros Privados (CNSP). Já os fundos de previdência fechada ou fundos de pensão são fiscalizados pela Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc) e suas atividades são reguladas por representantes do governo e da sociedade, integrantes do Conselho Nacional de Previdência Complementar (CNPC), ambos vinculados ao Ministério da Previdência Social;
  2. Os fundos de previdência aberta são oferecidos por sociedades anônimas com fins lucrativos, normalmente bancos ou seguradoras. Já os fundos de previdência fechada são instituições civis sem fins lucrativos;
  3. Os fundos de previdência aberta são os conhecidos fundos PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre – detalhes mais adiante) e VGBL (Vida Gerador de Benefício Livre – detalhes mais adiante) e são acessíveis a qualquer pessoa que os deseja contratar. Já os fundos de previdência fechada estão disponíveis apenas para grupos exclusivos de trabalhadores vinculados a empregadores ou associações denominadas patrocinadoras ou instituidoras, por exemplo, alguns dos maiores fundos de pensão no Brasil são: a Previ (do Banco do Brasil), a Petros (da Petrobrás), a Funcef (da Caixa Econômica Federal) dentre vários outros.

Mas afinal, supondo que você tenha acesso a um fundo fechado de previdência, o que é melhor? Tentar entrar em um fundo de previdência fechado ou buscar por um fundo aberto?

Veja, na teoria o fundo de previdência fechado é administrado por uma instituição sem fins lucrativos e tanto a rentabilidade como o superávit revertem ao plano de benefícios.

o plano de previdência aberto é administrado por uma instituição com fins lucrativos e tanto a rentabilidade como o superávit revertem ao plano e aos acionistas dessa instituição.

Porém na prática, e o capitalismo já demonstrou isso, uma instituição de previdência fechada está muito mais sujeita a fraudes e ao comodismo. Por isso, frequentemente vejo fundos extremamente mal administrados e geridos, oferecendo péssimas rentabilidades, muitas vezes até negativa.

Sem dizer sobre as fraudes que se ouve falar frequentemente, como o caso recente da Postalis, fundo de pensão dos Correios, onde a Polícia Federal apontou um rombo de 5 bilhões de reais até 2015.

Corrupção nos fundos de pensão - Postalis

Enquanto isso, as instituições de previdência abertas concorrem entre si e, por isso mesmo, tendem a possuir uma gestão muito mais profissional e eficaz.

Além disso, eu mesmo que tenho ampla experiência no mercado financeiro tenho uma dificuldade enorme em auditar e verificar a rentabilidade de um fundo de pensão.

Enquanto isso, assim como qualquer outro fundo de investimento, os fundos de previdência abertos são auditados e suas cotas são divulgadas diariamente aos cotistas que não têm nenhuma dificuldade em obter essa informação.

As próprias empresas já perceberam isso. Até o inicio da década de 2000 a maioria das empresas multinacionais, e mesmo grandes empresas nacionais, ofereciam planos fechados aos seus colaboradores.

A partir da segunda década dos anos 2000 percebe-se claramente uma migração desses fundos fechados para fundos abertos de previdência (PGBL e VGBL).

Por último, quanto a minha opinião a respeito dos fundos de pensão ou fundos de previdência fechada, não gosto e não recomendo. Procure um bom fundo de previdência privada aberto que lhe trará menos incomodo que um fundo fechado.

Portabilizar um Fundo de Pensão

Dito isso, surge uma dúvida muito frequente entre as pessoas que possuem um fundo de pensão. Afinal, é possível portabilizar um fundo de pensão para um fundo de previdência aberta?

Sim, é possível. Porém é preciso ficar muito atento.

Quando é feita a portabilidade de um fundo fechado para um fundo aberto de previdência, tanto o titular como os beneficiários do fundo nunca mais poderão sacar o montante acumulado. Necessariamente terão que converter esses recursos em renda. Falarei sobre isso em meu próximo artigo sobre previdência…

Conclusão

Na leitura deste artigo você viu que:

  • Não deve contar apenas com a previdência social (INSS) para sua aposentadoria e que é preciso planejar seu futuro financeiro.
  • Os fundos de previdência privada são fundos de investimentos com características específicas e que devem ser considerados como reserva de longo prazo para aposentadoria
  • Existem diversas modalidades de fundos de previdência privada, cada qual com benefícios específicos
  • Como começar um plano para sua aposentadoria
  • Existe muita diferença entre previdência privada e fundos de pensão
  • É possível portabilizar um fundo de pensão para previdência privada

Compartilhe esse ensaio com outras pessoas nas redes sociais, para que assim elas possam refletir a sua relação com o dinheiro, e isso possa naturalmente ajudá-las com a sua prosperidade financeira.

Caso o conteúdo deste artigo tenha feito sentido para você, aproveite e peça uma consultoria gratuita de investimento.

[epico_capture_sc id=”678″]

:) Deixe seus comentários!

Avatar

Por Daniel Guedine

Daniel Guedine é empreendedor, autor e co-fundador do Caminho para Riqueza, clique para ler mais...

Comentários