Corretoras para tesouro direto: como escolher a sua?

Um investimento que traz tantos gastos quanto lucro não é a melhor forma de fazer o seu dinheiro crescer, certo? Infelizmente, essa é a forma com que trabalham a maioria dos bancos tradicionais, cobrando altas taxas para administrar os investimentos dos clientes, seja em renda fixa, seja em renda variável. No entanto, em corretoras para Tesouro Direto, que não seja a corretora do próprio banco, pode-se alcançar um retorno real.

A principal vantagem delas é que você consegue ver seu dinheiro crescer de verdade, recebe um bom suporte e um conteúdo educativo, com videoaulas, e-books e artigos. Afinal, para investir com qualidade, a educação financeira é fundamental!


Organize seus investimentos agora, converse com um especialista, agende um bate-papo gratuito.


Com a consolidação das transações bancárias feitas pela Internet, elas criaram plataformas em que você pode comprar títulos públicos, ações e participação em fundos de investimentos sem sair de casa.

Neste artigo, você descobrirá quais as principais diferenças entre uma corretora de valores e um banco tradicional, como escolher uma corretora para Tesouro Direto e os benefícios de investir com ajuda desse agente de custódia. Confira!

Qual é a diferença entre uma corretora de valores e um banco tradicional?

Uma corretora de valores é uma instituição responsável por intermediar a compra e venda de títulos financeiros aos seus clientes. Ela existe, principalmente, porque não é possível que pessoas físicas atuem na negociação de títulos como ações, diretamente na bolsa de valores, por exemplo.

No entanto, o que tem atraído muita gente que nunca investiu e é mais conservadora são as opções de renda fixa entre outros ativos que as corretoras também oferecem. Com CDB, LC, LCI, LCATesouro Direto, Fundos de Investimento e Títulos de Crédito Privado em seu portfólio, os investidores não precisam depender de bancos.

ebook isenção fiscal titulos de credito privado

No que se refere aos investimentos, os bancos são parecidos com as corretoras, porque fazem um intermédio. As duas empresas são chamadas de agentes de custódia. Porém, as semelhanças param por aqui. Geralmente, eles oferecem linhas de investimentos criadas pelo próprio banco. Com isso, as taxas costumam ser mais altas.

Para justificar esses preços, é comum o gerente afirmar que investir ali compensa porque você evitará as taxas de TED e DOC cobradas para depositar na conta da corretora. Mas, dependendo do seu pacote de serviços bancários — ou se você tiver uma conta digital sem taxas —, essas transferências não serão cobradas.

Ademais, é importante lembrar que uma corretora não funciona como um banco, em que é possível solicitar crédito e financiamentos.

Como escolher uma boa corretora para investir em Tesouro Direto?

Agora, você sabe que os bancos não são as melhores opções para investir no Tesouro Direto, não é? Alguns cobram taxas de custódia de 2% ao ano, podendo chegar a 5% ao ano, enquanto a maioria das corretoras digitais não cobra nada. Para escolher uma boa opção, é preciso levar em conta os seguintes pontos:

Verifique os valores das cobranças de taxas

Ao investir no Tesouro Direto, o investidor pode estar sujeito a três tipos de custo:

  • a taxa de custódia cobrada pela bolsa de valores,
  • a taxa de custódia cobrada pela corretora e,
  • a taxa de administração.

A taxa de custódia da bolsa é obrigatória (0,3% ao ano sobre o valor dos títulos), mas, na hora de escolher uma corretora, verifique as taxas de administração e custódia.

No site do Tesouro Direto, você pode conferir as taxas de administração por todas as instituições credenciadas, inclusive bancos, e o prazo de resgate de recursos.

Além das taxas de custódia e de administração, vale a pena checar se são cobradas taxas de TED e DOC na hora de resgatar seus investimentos na corretora em que você pretende abrir uma conta. Com as informações desses custos em mãos, junto aos dados sobre o rendimento do seu título, você consegue avaliar a rentabilidade real do investimento.

Observe a variedade de investimentos disponíveis

Mesmo que sua ideia inicial seja investir nos títulos públicos, vale a pena criar uma conta em uma corretora com outras opções de renda fixa e variável. Com essa diversificação, você pode montar uma carteira de investimentos variada e fazer escolhas melhores.

Cheque a classificação da corretora

Criado pela Bovespa com o objetivo de classificar a atuação das operadoras, o Programa de Qualificação Operacional certifica os serviços prestados pelas corretoras. O programa tem diversos selos que atestam a segurança da instituição.

Para pessoas físicas, o mais importante é o Retail Broker, que avalia determinados pontos, como os serviços de assessoria, a variedade no portfólio de produtos e o conteúdo educativo. No site da Bovespa, você pode conferir a lista de corretoras com o selo.

Teste o suporte e o atendimento

Um outro ponto importante para os investidores iniciantes é o suporte e o atendimento. Uma dica é entrar em contato com esses serviços nas corretoras que você está considerando, mesmo que não tenha dúvidas, e perguntar sobre alguma função. Assim, você consegue ter uma boa noção da atenção que a instituição dá aos investidores.

Verifique as facilidades da plataforma e aplicativos

Por fim, a tecnologia oferecida pela sua corretora também pode ser um diferencial. Uma plataforma completa e sofisticada e aplicativos para celular podem ajudar no dia a dia do investidor.

Quais os benefícios de utilizar uma corretora para investir?

A possibilidade de concentrar várias opções de investimento em um só lugar, atendimento qualificado e taxas baixas são as principais vantagens de escolher uma corretora para investir.

Além disso, o número de opções de investimento é muito maior do que nos bancos tradicionais. Isso acontece porque os bancos normalmente oferecem apenas os títulos relacionados àquela instituição, o que faz muita diferença se você também investir em títulos de outros emissores.

Quando uma corretora oferece uma plataforma própria para você comprar e vender os títulos do Tesouro Direto, ela é chamada de agente integradora. Esses serviços têm diversas vantagens: você consegue visualizar todas as opções de investimento, inclusive de títulos privados, como CRA, CRI e debêntures, títulos bancários, como CDB, LCA e LCI e consegue fazer as compras de maneira mais fácil.

Algumas corretoras oferecem materiais educativos e funções de simulação e comparação de investimentos em sua plataforma. Além disso, muitas delas não cobram taxas de administração, nem custódia, nos investimentos em renda fixa.

Não é tão difícil começar a investir e construir um patrimônio para o futuro da sua família, não é? Opções de renda fixa, como o Tesouro Direto, são uma ótima alternativa para fugir das taxas baixas de rendimento da poupança e começar a fazer seu dinheiro trabalhar para você.

Invista por uma corretora

Neste artigo, você descobriu as diferenças entre investir em um banco ou em uma corretora, como escolher entre corretoras para Tesouro Direto e quais os benefícios de optar por esse caminho, em vez de deixar seu dinheiro com o banco. Com uma boa pesquisa, em que você analisa as taxas, a plataforma online e o serviço de atendimento, é possível investir com segurança e transparência.

Gostou do nosso artigo? Entre em contato conosco para descobrir detalhes sobre como investir em tesouro direto pode ser muito mais rentável a poupança.

Danilo Guedine

Por Danilo Guedine

Educador financeiro e co-fundador do Caminho para Riqueza. Possui mestrado em Finanças e grava vídeos semanalmente para o canal Caminho para Riqueza, no Youtube.

Comentários