fbpx

Conheça os grandes investidores da história

Quem são os grandes investidores da história dos mercados? Conheça alguns investidores que vão mudar sua forma de pensar os investimentos: John Templeton, Peter Lynch, Jim Rogers, Charles Munger.

Seja por meio da leitura de seus livros, relatos ou pela análise de seu perfil investidor, aprenda lições com aqueles que são disparados os mais bem-sucedidos no mercado de investimento.

Fuja dos mitos e se informe dos fatos. Saiba neste artigo um pouco mais sobre a vida e a carreira de 5 grandes investidores mundiais!

Benjamin Graham

Investimento em Valor

Pai dos conceitos de value investing (valor) e análise de risco (security analysis), Graham elaborou formas de pensar os investimentos que são aplicáveis até os dias de hoje. Com grande contribuição para as teorias modernas, muitas estratégias conhecidas derivam de seus conceitos.

Pioneiro da estratégia do buy and hold (compre e segure), Benjamin Graham fez carreira em Wall Street e cultivou seguidores muito conhecidos como Warren Buffet, William J. Ruane, Walter J. Schloss, entre outros. Foi um economista graduado na Universidade de Columbia precocemente, após uma infância pobre e muito difícil.

Investir em fundamentos

Sua estratégia consiste em adquirir ações em sólidas empresas com grandes possibilidades de lucro e mantê-las em seu portfólio de investimentos a longo prazo. Desta forma, consegue maximizar lucros, assim como diminuir custos com imposto de renda e custos de transações.

Margem de segurança

Sua filosofia baseia-se em conceitos como a estabilidade, a análise racional do risco e o autoconhecimento aliado ao tempo. Ele investiu muitas vezes com margem de segurança, comprando ativos com significativos descontos em época de desvalorização.

O investidor inteligente

O tempo deve ser usado para alcançar retornos maiores, em que cada investidor deve buscar o seu perfil para estruturar melhor seus índices e carteiras. Para quem está começando a investir, não pode deixar de ler o livro O Investidor Inteligente, de sua autoria. Ele é considerado uma bíblia para os investidores.

Charles Munger

Hoje com 93 anos, o sócio do grande Warren Buffett é conhecido como um homem de poucas palavras no trabalho e a língua solta para criticar os modismos. É amigo de Buffett desde a adolescência e possuem conjuntamente a Berkshire Hathaway, a seguradora mais bem-sucedida do mundo.

Risco reputacional

Entre suas maneiras de investir, ele atenta para a análise do risco reputacional, ou aquele que está associado à imagem e ao nome da empresa investidora. Extremamente racional, Munger é caracterizado pelo “desapego” aos índices de mercado, escolhendo atividades econômicas simples e evitando as teorias de investimentos que são baseadas em aquisições.

Negócios comuns

Teve muitos ganhos investindo em negócios comuns como o Daily Jornal, uma editora pequena do qual é presidente, e o Good Samaritan Hospital. Ambos apresentavam preços muito pequenos durante a crise e tiveram retornos fenomenais ao longo do tempo.

Preparação é essencial

Munger aconselha a nunca comprar ações de empresas com base em índices macroeconômicos, pois entende que é algo que você nunca terá controle. E, por meio de uma forma concentrada, considera a preparação essencial para o sucesso. Qual foi o último livro sobre investimentos que você leu?

Pessoas confiáveis

Munger também é famoso por se rodear de pessoas confiáveis e com quem pode dialogar francamente, aliando parceiros que tenham maior conhecimento em outras áreas, funcionando como uma forma de complemento de conhecimentos.

John Templeton

Conhecido como o maior stock picker do século XX pela revista Money Magazine, John Templeton fez carreira na Inglaterra, chegando a ser condecorado pela rainha, em 1992.

Iniciando sua carreira muito cedo, investiu em empresas que enfrentavam batalhas judiciais, traziam situações complicadas, mas possuíam grande capacidade de recuperação. Estes primeiros passos renderam a ele uma trajetória incrível.

Estratégia única

Sua estratégia era basicamente: comprar ações baratas, porém dentro de um contexto em que era possível visualizar um crescimento amplo no longo prazo.

Ponto máximo de pessimismo

Focou em diferentes mercados, chegando a investir precocemente em empresas orientais, tendo grande sucesso. Apostou em formas diferentes e arrojadas de investimento, aproveitando o risco a seu favor, investindo no “ponto máximo de pessimismo”, como costumava dizer.

Prêmio Templeton Internacional

Entre os grandes investidores, é conhecido pelas suas ações filantrópicas. Criou o prêmio Templeton Internacional, que condecora pessoas que exercem uma contribuição na dimensão espiritual da vida, segundo o próprio, por meio de seus trabalhos práticos e descobertas. Pessoas como Madre Teresa de Calcutá e Carl Friedrich já foram contempladas pelo prêmio.

Peter Lynch

Adepto ao buy and hold, Peter Lynch é um investidor famoso por compartilhar os seus aprendizados, sendo generoso ao dividir informações sobre sua carreira e sua estratégia. Um de seus livros tornou-se bestseller.

Small Caps

Sua tática consiste em investir nas small-caps, empresas de pequeno porte com grande potencial de crescimento. Tal estratégia evita as empresas estabelecidas no mercado, que apresentam grande procura.

Realidade cotidiana

Ele chama atenção para o investimento em mercados que se tenha algum conhecimento, de modo a entender mais profundamente a sua capacidade de valorização. Acredita que negócios que estão mais perto da realidade cotidiana apresentam melhor índice de consumidores, sendo oportunidades.

O estudo e o aprofundamento devem acompanhar a trajetória do investidor, que não deve jamais se acomodar quanto ao aprendizado. A pesquisa deve estar sempre em foco, analisando sempre as ações de uma empresa pelo seu percentual de vendas, crescimento do lucro por ação e relação de dívida com o patrimônio.

Investir pensando em longo prazo

Investir pensando também em longo prazo é outro de seus ensinamentos, em que critica aqueles que possuem pressa de obter altos retornos. O tempo para solidificar uma boa carteira de investimento, para ele, é de 10 a 20 anos. Lynch faz parte do time de investidores que fogem das previsões feitas pelas tendências de mercado.

Jim Rogers

Com uma brilhante carreira como investidor, James Rogers criou o fundo Quantum Fund, que se valorizou meteoricamente, atingindo a marca impressionante de 4.200% em 10 anos.

Conhecido por se aposentar muito precocemente — aos 37 anos, idade que muitos ainda estão começando a investir — Rogers pode, desta forma, dedicar-se à observação do mercado, publicando vários livros em economia e finanças. Jim Rogers criou um índice internacional de commodities.

Mercado global

Pai do “macro investing”, Rogers é famoso por pensar o mercado de forma global e investir em títulos soberanos, moedas e empresas internacionais em uma época que ninguém fazia isso.

Sua estratégia está relacionada também ao seu espírito viajante. Pelo gosto de correr o mundo pode, desta forma, conhecer de perto os negócios que pretendia investir, alcançando uma ótima análise de oportunidades.

O que podemos aprender com os grandes investidores?

Investidores de grande relevância geralmente têm algo a ensinar, mas o investidor precisa estar em busca de algo ou ter a perguntar certa. Qual dos grandes investidores mais lhe chamou a atenção?

hábitos-de-grandes-investidores

Éverton Gaucho

Por Éverton Gaucho

Escreve sobre investimentos e tecnologia. É autor no site Caminho para Riqueza. Twitter: @EvertonCpR, clique para ler mais...

Comentários