fbpx

12,71% em investimentos no exterior

E ai  investidor, como é que está?  

Quer dizer então que o Banco Central (BC) cortou a Selic em 0,75 p.p., chegando então aos atuais 2,25% mantendo ainda a porta aberta para um ajuste residual.

 Isso mesmo, o Copom (Comitê de política monetária) decidiu nesta quarta-feira (17) cortar a Selic renovando a menor taxa básica de juros da história. 

 “O Copom entende que, neste momento, a conjuntura econômica continua a prescrever estímulo monetário extraordinariamente elevado, mas reconhece que o espaço remanescente para utilização da política monetária é incerto e deve ser pequeno. “,
– disse o BC em comunicado

 Nem preciso dizer que esse resultado estimula ainda mais bolsa de valores derrubando rentabilidade de quem é conservador e investe com foco em renda fixa. Por isso por mais que você seja conservador, é bom dar uma boa olhada para o nosso vizinho Renda Variável e diversificar seu dinheiro também na bolsa de valores.

 Visão geral da crise

Seria ótimo se soubéssemos em janeiro, onde a bolsa aproximava a sua máxima histórica de 120 mil pontos, que em seguida viria uma pandemia que derrubaria a bolsa para a região dos 60 mil pontos, pois ai venderíamos tudo e recompraríamos agora, onde desde março onde chegamos no fundo do poço, a bolsa já subiu mais de 50%, o que daria um bom lucro, não é mesmo?

 Mas você sabia disso? Exato, nem eu sabia.

 O comportamento que eu quero lhe trazer aqui é que a bolsa vai e vem, e o momento de comprar não é quando a bolsa está nas alturas, esse é o momento de vender. O momento de comprar é exatamente quando as ações caem e ficam baratas. Claro que, precisamos de toda uma análise para ver os fundamentos da empresa e entender o porquê da queda, e ai sim, comprar.

 Mas por que afinal de contas eu estou tocando nessa ferida? Para você começar a refletir a sua psicologia de investimentos. O medo faz você vender quando sua ação está desvalorizada por medo de perder tudo? Bom, talvez não perdesse nada e ainda ganhasse mais se não agisse simplesmente por medo, e sim por fundamentos.

 Vamos voltar um pouco na história. Após a crise de 2008 onde nossa bolsa chegou a desvalorizar 50%, tivemos valorização em nosso índice de mais de 130% em 2009, um ano depois. 

 Nossa crise acabou de começar, em 2020 devido uma pandemia. Imagine se amanhã descobrem uma vacina definitiva, pra onde será que as bolsas mundo a fora vão? Consegue entender meu raciocínio?

 Nem preciso mencionar nossa crise mais recente batendo mínima em 2016 e quatro anos depois, no início de 2020 ter tido uma valorização acumulada de mais de 220%.

 O que você precisa analisar antes de tomar qualquer decisão, é avaliar o objetivo para o investimento que está desvalorizando e lhe causando ansiedade para venda. Esse ativo tinha como objetivo para 1, 3, 5 anos, ou até mesmo 10 anos?

Se não era para agora, qual o motivo de querer vender e abandonar a sua estratégia no meio do caminho? Bolsa de valores é altas e baixas, onde as baixas servem para mais compras se o objetivo for para longo prazo e não para vender e aceitar as perdas, acabando então com seus objetivos.

 Nesse ponto você precisa de equilíbrio emocional e um profissional para te mostrar os riscos e fazer as análises para você. E inclusive, um profissional de investimentos pode também te ajudar na inteligência emocional.

 Agora vamos a alguns destaques!

Afinal de contas, não é só teoria, precisamos pensar nas oportunidades do mercado, certo?

 Estamos tendo bons ventos do exterior em relação ao multimercado. Enquanto as carteiras macros o rendimento tem sido insignificante, com uma média de 5,52%, as carteiras multimercado com classificação “investimentos no exterior” tiveram um desempenho melhor, com 12,71% no acumulado de 12 meses.

 Até o ano passado, os multimercados lucravam em peso com aplicações de renda fixa, mas sabemos que com a queda da taxa Selic, sequencialmente até chegarmos na mínima de agora como falamos no início do texto, e com a nomenclatura MACRO, acumulando ganhos de 11,57% em 2019.

 “Esses fundos ganharam com a queda dos juros. Esse ano está menos óbvio. A Bolsa estava ajudando, mas começamos a enfrentar alguns fatores de risco: o coronavírus, as eleições nos Estados Unidos e os problemas na retomada da nossa economia”, diz Marcelo Lara, planejador financeiro com certificação CFP.

Para saber se um determinado multimercado pode ajudar o investidor a atingir o objetivo financeiro, Lara recomenda saber qual a política de investimento do fundo. Isso significa buscar informações sobre os riscos da carteira, limites de investimento e grau de volatilidade.

“Além de ver a rentabilidade passada, o investidor precisa avaliar qual foi a volatilidade. Se isso não fizer parte da lâmina do fundo, a dúvida deve ser levada ao distribuidor do fundo”, recomenda.

– Infomoney

Especialistas focam em investimentos do exterior, exatamente pela economia desenvolvida deve voltar com mais velocidade do que a nossa que é emergente, porém vale a pena enfatizar que você precisa de uma estratégia de mitigação do risco cambial, exatamente por estarmos com o dólar neste patamar.  

Agora eu fico por aqui e até a próxima! 

Assessoria de Investimentos para crise
James GREEN

Por James GREEN

Desde os 18 anos de idade trabalhou no meio de investidores na Bolsa de Valores, e conforme o tempo foi passando a convivência foi lhe trazendo um grande conhecimento e experiência. Hoje Green tem 31 anos, é investidor e educador financeiro, colunista do Caminho para Riqueza e possui seu próprio canal no YouTube onde passa toda sua experiência e conhecimento para o máximo de pessoas que conseguir. INSTAGRAM: @jamesgreenoriginal FACEBOOK: @jamesgreenoficial YOUTUBE: /jamesgreenoriginal

Comentários